Calvin Klein abandona moda de alta gama

A Calvin Klein anunciou na quarta-feira que irá abandonar a sua linha de alta gama para se concentrar na moda para o grande público, um reposicionamento iniciado pela sua casa-mãe, a PVH. "Posso confirmar que a marca Calvin Klein 205W39NYC vai fechar", indicou à AFP um porta-voz da Calvin Klein. Este nome encarnava o luxo da casa fundada em 1968.


Ver o desfile
Calvin Klein - primavera-verão 2019 - Moda Feminina - Nova Iorque - © PixelFormula

Presença frequente na Semana de Moda de Nova Iorque, a Calvin Klein apresentava a cada temporada uma coleção mais sofisticada do que as restantes linhas "CK" e havia até decidido, em tempos, ser ambiciosa nesse mercado.
 
Assim, em agosto de 2016, o grupo PVH recrutou o criador belga Raf Simons, que havia passado pela Dior, com o objetivo de reinventar a marca, que pouco havia evoluído desde a partida do seu fundador nova-iorquino, Calvin Klein, em 2002. Designado "chief creative officer", diretor criativo, o designer flamengo propôs várias colecões de rutura, infinitamente mais sofisticadas e conceptuais do que tudo o que a Calvin Klein havia proposto até então.

No entanto, as vendas não acompanharam e a PVH quis recuperar o controlo, até que Raf Simons deixou a casa no final de dezembro.
 
O grupo, que também controla a Tommy Hilfiger, já havia anunciado no início de janeiro uma reformulação estratégica e a mudança de nome da marca Calvin Klein 205W39NYC, bem como o encerramento, este ano, da sua loja emblemática na Madison Avenue, em Manhattan.

Por fim, decidiu abandonar completamente esse segmento e, de acordo com o site especializado Women's Wear Daily, demitiu 100 pessoas em Nova Iorque e Milão.
 
No entanto, o porta-voz da Calvin Klein disse à AFP que a marca "permanece aberta à ideia de apresentar as suas coleções numa grande variedade de formatos, incluindo desfiles".
 
Em 2017, todos os produtos vendidos sob a marca Calvin Klein, de vestuário a perfumes, passando por relógios e óculos, foram responsáveis por um volume de negócios de 9,1 mil milhões de dólares. 

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.

Moda - Pronto-a-vestirNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER