×
289
Fashion Jobs
GIANNI KAVANAGH
PR / Influencers Management
Efetivo · BRAGA
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services Bik - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
CONFIDENCIAL
Country Manager Iberica Textile
Efetivo · PORTO
SALSA
Ecommerce Product Manager – Desenvolvimento do Negócio Digital da Marca
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
SPORT ZONE
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services - Compensation (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Lisboa - CDI - Part-Time - 30h - m/h
Efetivo · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Madeira Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Funchal Rua - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Alma Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Coimbra
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - CDD 15h - 6 Meces - Porto Norte H/F
Temporario · SENHORA DA HORA
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de nov. de 2018
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Centros comerciais: mercado europeu contrai-se no primeiro semestre de 2018

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
14 de nov. de 2018

Um milhão de metros quadrados de centros comerciais foram entregues na Europa no primeiro semestre, uma queda de 10% em relação ao mesmo período de 2017. As áreas em construção, por seu lado, caíram 11%, e até 25% na Europa Ocidental. Sinal de um mercado que "atingiu a maturidade", diz a Cushman&Wakefield.


Centro Comercial Vasco da Gama - Radu Bercan / Shutterstock.com


Enquanto os profissionais internacionais de imobiliário se encontrarão no salão Mapic, em Cannes, de 13 a 16 de novembro, a análise da Cushman&Wakefield lembra que um terço dos 166 milhões de metros quadrados de centros comerciais europeus foi construído há mais de 20 anos. Assim, a média de construção de novas superfícies, que foi de 5,4 milhões nas duas últimas décadas, transformar-se-á agora em 3,5 milhões em 2018 e 2019. Um amadurecimento que, para a empresa, não exclui excelentes oportunidades de redesenvolvimento.

"No segundo semestre de 2018, como no primeiro semestre de 2019, o ritmo de entregas diminuirá, com apenas 2,1 milhões de m² de novos espaços previstos na Europa, uma queda de 25% num ano", indica o estudo. Paralelamente, o mercado da Europa Central e de Leste, menos maduro, assistiu (NR: no primeiro semestre de 2018) à criação de 676.000 m² de superfícies: um valor em baixa de 18% em termos homólogos, que coloca o total do parque em 57 milhões de m². A produção nova irá recuperar ao longo dos próximos 18 meses, com quase 4 milhões de m² anunciados, um declínio de 2,4% num ano.

Na Europa Ocidental, o país mais ativo no primeiro trimestre foi o Reino Unido, com 90.000 m² inaugurados, incluindo 69.000 m² de extensões. França vem a seguir com 83.000 m², enquanto a queda de 24% esperada para o ano em curso deverá ser compensada pelo aumento de parques empresariais (+ 27%) e centros de marcas (+ 5%). A Alemanha deve, por seu lado, inaugurar 200.000 m² no segundo semestre e no primeiro semestre de 2019, incluindo um quarto de extensões.

A empresa também assinala a calma do mercado turco, que só se fortaleceu em 358.000 m² no primeiro semestre, uma queda de 40%, enquanto os semestres seguintes deverão registar novas quedas de 30% e 19%, respetivamente. Um declínio apoiado pela volatilidade da moeda. Na Rússia, o contexto de consumo moderado contraiu as entregas do primeiro semestre em 7%, enquanto o volume de entregas esperado, de 570.000 m², é o mais baixo desde 2004.

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.