×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
18 de nov de 2019
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

CEO da Primark afirma que lojas físicas são ecologicamente mais responsáveis do que venda online

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
18 de nov de 2019

George Weston, CEO da Associated British Foods (ABF), proprietária da Primark, respondeu às críticas às lojas de fast-fashion em matéria de ecologia dizendo que as lojas físicas são ecologicamente mais responsáveis do que a venda online.


Primark/Centre:MK


Atualmente, a Primark não vende online e Weston declarou que lojas físicas nas principais artérias e centros comerciais e a venda a retalho têm uma pegada ecológica menor em comparação com o "incessante vai e vem nas nossas ruas" das carrinhas de entregas das compras online.
 
Weston acrescentou também que a cadeia de aprovisionamento global da empresa é uma das melhores do mundo e transporta os seus produtos para todo o mundo de barco, evitando o transporte aéreo e gerando assim "emissões muito mais baixas”.

Segundo a Time, o executivo declarou: "Longe de ser um problema, somos uma solução." No entanto, reconhece que o desenvolvimento do click & collect tem sido um forte aliado dos revendedores omnicanal em termos de desenvolvimento sustentável.

Também refutou a ideia de que os consumidores compram produtos de fast-fashion para os usarem apenas uma vez e sublinhou as "sólidas credenciais sociais e ambientais” da sua empresa. Isso reflete-se na soma de quase 10 milhões de libras investidos pela Primark em 160.000 produtores de algodão na produção de algodão ecológico para os seus jeans, entre outros produtos.

As críticas em relação ao impacto dos retalhistas de fast-fashion sobre o meio ambiente continuam, mas, no início deste ano, o comité de auditoria ambiental do parlamento britânico incluiu a Primark numa lista dos cinco revendedores mais envolvidos nas questões relacionadas com o desenvolvimento sustentável, pelas suas ações de reciclagem e o seu algodão ecologicamente responsável. Asos, M&S, Tesco e Burberry também faziam parte desta lista.
 
Alguns dos revendedores online visados pelos comentários de Weston estão entre os piores desempenhos nesta frente, como a Boohoo e a Missguided, que foram duramente criticadas.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.