×
Por
Jornal T
Publicado em
24 de fev. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

CEO da Zippy assume gestão ibérica da moda infantil

Por
Jornal T
Publicado em
24 de fev. de 2021

Depois de ter encontrado uma nova CEO para a Salsa, o grupo Sonae continua a mexer nos gestores de topo da sua área de moda: a Losan, cadeia de moda infantil presente em mais de quatro mil pontos de venda multicanal, vai passar a ser gerida por Joana Ribeiro da Silva, CEO da Zippy. A Sonae Fashion coloca assim toda a área de moda infantil debaixo da alçada da mesma gestora.


Joana Ribeiro da Silva, CEO da Zippy


Até agora, a Losan era gerida de forma independente a partir de Espanha, mas o seu responsável, Vittorio Verdunu, acaba de deixar a empresa. A Losan manterá uma pequena estrutura de backoffice e uma equipa comercial no mercado espanhol, segundo refere a imprensa do país, mas a sua gestão passa a obedecer a uma lógica ibérica.

Em 2019, a Sonae tinha transferido a logística da Losan da região de Caspe (Saragoça) para a Azambuja – tendo na altura apresentado um plano de Regulação do Trabalho (ERE, semelhante ao lay off português) para 62 colaboradores – como forma de reduzir custos operativos.

A Losan surgiu em Madrid em 1985. Em 1990 lançou a sua primeira coleção masculina e oito anos depois chegou à moda; só em 2000 acrescentaria a moda para mulher, mas a empresa acabou por ter nos segmentos infantil e juvenil as suas áreas de negócio mais importantes.

Em 2015, a  Sonae assumiu o controlo da empresa com o objetivo de ganhar peso no setor da moda infantil e reforçar a internacionalização da sua divisão de moda, então composta pela MO, Deeply (ambas com presença apenas em Portugal), Sport Zone e Zippy.

A Losan fechou o exercício de 2019 com um volume de negócios de 59,3 milhões de euros, um resultado operacional negativo de 5,5 milhões em 2019 (que compara com o valor igualmente negativo de 1,3 milhões em 2018) e um prejuízo de 4,6 milhões de euros, mais 64% que no ano anterior.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.