×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
30 de ago. de 2021
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

CFDA relembra esforços durante o ano de 2020 excecionalmente desafiador para a moda

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
30 de ago. de 2021

O Council of Fashion Designers of America (CFDA) publicou o seu relatório anual para 2020, destacando as iniciativas implementadas para apoiar a indústria da moda dos EUA face à pandemia de COVID-19.


Presidente do CFDA, Tom Ford - Photo: CFDA


Em particular, a organização chamou a atenção para a decisão de reestruturar o CFDA/Vogue Fashion Fund 2020 como uma iniciativa de arrecadação de fundos a favor d' A Common Thread, que foi lançada em março do ano passado. Com o objetivo de aumentar a conscientização e os fundos para os membros da comunidade da moda americana, a campanha incluiu uma série de vídeos, contando as histórias das pessoas afetadas pela crise sanitária.
 
Entre os doadores para a causa estavam a Ralph Lauren, que fez a doação inaugural de US$ 1 milhão para o projeto, e o programa Elaine Gold Launch Pad – uma colaboração entre o Accessories Council e o CFDA – que doou US$ 250.000 e prometeu uma doação adicional até o mesmo valor, perfazendo uma contribuição total de US$ 500.000.

Por outro lado, a Fashion Manufacturing Initiative (FMI) do CFDA associou-se à New York City Economic Development Corporation para doar $500.000 para A Common Thread, a ser reservada exclusivamente para os fabricantes de moda sediados em Nova Iorque e os seus trabalhadores. Outros $500.000 vieram da Amazon Fashion, que também se uniu à Vogue e ao CFDA para criarem Common Threads: Vogue x Amazon Fashion, uma montra digital dedicada às coleções atuais dos designers americanos.
 
Outras doações incluíram a Michael Kors, Kering, Coach Foundation, Nordstrom, Instagram, Jony Ive, Tom Ford, Tory Burch e Pierre-Yves Roussel, LVMH, Thom Browne New York, e Natasha and Adar Poonawalla Foundation.
 
No final, A Common Thread arrecadou US$ 5,1 milhões em fundos, que foram distribuídos por mais de 160 designers, marcas, retalhistas, fabricantes e organizações. Entre os beneficiários, $1 milhão de dólares foram para a Icon360, a organização sem fins lucrativos fundada por Brandice Daniel da Harlem's Fashion Row para oferecer alívio aos estilistas de cor durante a pandemia.
 
Na verdade, o impacto social e a diversidade foram outro foco chave dos esforços do CFDA em 2020, quando as desigualdades raciais na sociedade americana abalaram o país e o mundo com a chocante morte de George Floyd e os eventos que se lhe seguiram.
 
Em junho, o presidente do CFDA, Tom Ford, e o CEO do CFDA, Steven Kolb, delinearam novas iniciativas com o objetivo de promover a diversidade dentro da indústria da moda nacional. Estas incluíram a criação de um programa de emprego, procurando colocar os talentos afro e afrodescendentes em todas as áreas do setor da moda, bem como de programas de mentoria e estágios focados em estudantes afro e recém-formados. Os membros do CFDA também receberam treino em diversidade e inclusão, enquanto as doações foram feitas à NAACP e à Campaign Zero.
 
Esta ação inicial levou ao lançamento da iniciativa CFDA Impact, que tem a missão de "identificar, conectar, apoiar e alimentar os criativos e profissionais afro e afrodescendentes da moda".
 
Além disso, a Designers Hub, uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo ajudar os estilistas Black e as marcas de moda Black-owned, criada pela modelo e ativista Bethann Hardison com o apoio do CFDA, recebeu financiamento d' A Common Thread e da Tom Ford International para conceder subvenções a 10 estilistas.


Bethann Hardison, fundadora do grupo de jovens marcas Designers Hub - Photo: CFDA


Como organizador da New York Fashion Week, o CFDA também se deparou com a questão de como sediar o importante evento do setor quando as restrições relacionadas com a doença de COVID-19 feitas pessoalmente mostram uma impossibilidade. A resposta da organização veio na forma da Runway360, uma plataforma digital construída em menos de quatro meses em colaboração com a agência criativa De-Yan.
 
Lançada a tempo para a temporada de setembro de 2020, a Runway360 apresentou 82 marcas participantes para a sua estreia, um número que se expandiu para 133 designers durante a semana da moda. A plataforma tem como objetivo oferecer um ambiente único para que marcas e designers realizem um lançamento da coleção, ao mesmo tempo em que oferece um espaço digital através do qual diferentes interessados da indústria da moda podem se envolver uns com os outros e descobrir as últimas coleções durante todo o ano.
 
"Quando me tornei presidente do conselho do CFDA em 2019, ninguém poderia ter previsto que estávamos à beira de uma pandemia global. O COVID-19 mudou as nossas vidas e os nossos negócios e atingiu a moda de todos os ângulos", disse Tom Ford na carta de abertura do relatório anual.
 
"Estou orgulhoso de como o CFDA apoia a moda americana a todos os níveis", acrescentou. "Temos uma oportunidade de reconstruir a moda americana na indústria líder do futuro. Este é o começo".
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.