Chanel adquire participação na fabricante suíça de relógios Kenissi

Na segunda-feira, dia 7, a maison francesa de moda Chanel anunciou que comprou uma participação na fabricante suíça de relógios Kenissi, apenas alguns meses após fazer o mesmo com a marca de relógios de Genebra F.P. Journe.


A marca parisiense de luxo Chanel continua a investir no setor dos relógios - Chanel.com

O grupo de luxo não especificou o valor da participação adquirida na Kenissi, nem quanto custou o investimento, mas destacou num comunicado que a operação lhe permitirá “continuar a reforçar a sua posição como um player no mercado de relógios de prestígio”.

A Chanel enfatizou que a aquisição promove a continuidade de um "processo iniciado em 1993 com a aquisição da fabricante de relógios G&F Châtelain em La Chaux-de-Fonds, Suíça, que é parte do desejo de oferecer as suas criações com cases e movimentos da mais alta qualidade”.

A Kenissi é um “novo fabricante suíço de movimentos automáticos e oferece uma gama de relógios de alta performance extremamente duráveis". "Atualmente a empresa está sediada em Genebra e irá mudar-se para uma nova instalação em Locle em 2021”, informou a Chanel no comunicado à imprensa.

A Chanel também anunciou que irá apresentar “uma nova criação produzida pela Kenissi com movimento automático” na feira internacional de relógios Baselworld, na Basileia, em março.

Em setembro do ano passado, a maison de luxo anunciou que adquiriu uma participação minoritária na fabricante de relógios F.P. Journe, uma marca de Genebra de alta qualidade cuja produção é limitada a apenas 900 relógios por ano.

Em 2017, a Chanel, que pertence aos irmãos Wertheimer, gerou uma receita de 9,6 mil milhões de dólares com a sua holding Chanel Limited.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.

Luxo - DiversosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER