×
371
Fashion Jobs
JD SPORT
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services - Compensation (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
JD SPORT
Demand Planner (m/f)
Efetivo · Maia
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
MAX MARA PORTUGAL
Sales Assistant - Max Mara - el Corte Ingles
Temporario · LISBOA
DIREKTE LINE
Mobile Merchandiser (Repositor/a) 8h/s Sâo Joâo da Madeira
Trabalho temporário · SÃO JOÃO DA MADEIRA
JD SPORT
Vendedor (m/f) Sport Zone Alcantarilha - Nova Abertura
Temporario · Alcantarilha
BIMBA Y LOLA
Vendedor/a - Porto Norteshopping
Temporario · PORTO
BIMBA Y LOLA
Encarregado/a de Loja - Guimarães
Temporario · GUIMARÃES
BIMBA Y LOLA
Vendedor/a - Guimarães
Temporario · GUIMARÃES
MAJE
Supervisor - Lisbon Amoreiras
Temporario · LISBOA
BIMBA Y LOLA
Vendedor/a - Vila do Conde
Temporario · VILA DO CONDE
COURIR PORTUGAL
Vendedor/a / Sales Assistant – Porto - CDI - 40h - m/h
Efetivo · VILA NOVA DE GAIA
Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
5 de nov. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Chanel sobe preços de bolsas no período que antecede o Natal

Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
5 de nov. de 2021

O grupo de luxo francês Chanel subiu os preços de algumas das suas bolsas mais requisitadas, numa altura em que a forte procura dos consumidores e os baixos stocks – no período que antecede a época de Natal – estão a aumentar a sua exclusividade.


As vendas na Chanel caíram 17,6% no ano passado, mas a margem de lucro central foi de cerca de 20%, segundo os analistas, o que a torna uma das empresas mais rentáveis do setor - Reuters


A marca privada Chanel, uma das maiores marcas na indústria de luxo global de 280 mil milhões de euros (340 mil milhões de dólares), e a rival Louis Vuitton, propriedade da LVMH, resistiram melhor à crise do coronavírus do que a maioria dos outros retalhistas e aumentaram os preços várias vezes para expandirem as suas margens de lucro.

As vendas na Chanel caíram 17,6% no ano passado, mas a margem de lucro central foi de cerca de 20%, de acordo com os analistas, o que a torna uma das empresas mais rentáveis do setor. Em junho, a empresa espera que as receitas aumentem em dois dígitos este ano, em comparação com os seus níveis pré-pandémicos de 2019.

O preço da bolsa Chanel Small Classic subiu 16% para 7.300 euros ($8.429), desde o final de setembro. A subida, inicialmente relatada pelo canal de notícias francês BFM TV, foi confirmada pela Reuters, utilizando o Internet Archive, um repositório de páginas web de arquivo.

O preço de outra bolsa popular, a de couro acolchoado 2,55, com uma corrente dourada, foi de 7.800 euros no site da Chanel, na quinta-feira (4 de novembro), em comparação com 6.050 euros em dezembro de 2020, um aumento de quase 30%, como revelou a análise da Reuters.

Um porta-voz do grupo, que é também conhecido pelos seus icónicos fatos de tweed e pelo perfume Chanel N.º 5, disse num e-mail que o aumento de preço "só diz respeito aos nossos modelos icónicos, nomeadamente o Timeless Classic e o 2,55".

"Como todas as grandes marcas de luxo, ajustamos regularmente os nossos preços para ter em conta as alterações nos nossos custos de produção e preços das matérias-primas, bem como as flutuações cambiais", disse o porta-voz, sem adiantar mais pormenores.

Os ajustamentos de preços são feitos de modo a evitar diferenças excessivas entre regiões, acrescentou o porta-voz da Chanel.

Em junho, o diretor financeiro da Chanel tinha dito à Reuters que o grupo ainda não tinha aumentado os preços em 2021, mas que isto poderia mudar no segundo semestre  de acordo com a sua política de rever os preços a nível mundial duas vezes por ano.
 

© Thomson Reuters 2022 All rights reserved.