×
357
Fashion Jobs
MINGA LONDON
Ecommerce Manager
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
MINGA LONDON
Head of Creative Content / Art Director
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
SALSA
IT Retail Systems Specialist – Oportunidade de Suporte e Participação em Projetos de IT
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
GIANNI KAVANAGH
Marketing Director
Efetivo - CLT · BRAGA
SALSA
IT Development Specialist – Oportunidade de Fazer a Diferença no Dia a Dia do Utilizador Final
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo - CLT · Faro
ADIDAS
Buyer - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Stock Financial Controller
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Demand Planner
Efetivo - CLT · Alicante
SHON MOTT
Sales Assistant
Efetivo - CLT · LISBOA
EL CORTE INGLÉS, GRANDES ARMAZÉNS SA
Vendedores de Moda
Efetivo - CLT · LISBOA
RE/MAX COLLECTION, MAXGROUP
Profissional do Setor de Moda (m/f) Com Vertente Comercial
Estágio · LISBOA
BROWNIE
Sales Advisor
Efetivo - CLT · PORTO
BROWNIE
Sales Advisor
Efetivo - CLT · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - 8ª Avenida - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · São João da Madeira
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Parque Atlântico - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · Ponta Delgada
CONFIDENCIAL
Engenheiro(a) de Qualidade Têxtil - Vestuário
Efetivo - CLT · PORTO
SANDRO PORTUGAL
Concession Manager - Lisboa el Corte Ingles h/m
Efetivo - CLT · LISBOA
LION OF PORCHES
Técnico(a) de Qualidade
Efetivo - CLT · VILA DO CONDE
RALPH LAUREN
Sales Associate (Vendedor Loja)
Efetivo - CLT · Alcochete
SANDRO PORTUGAL
16 Hours Sales Assistant Lisbon h/m
Trainee · LISBOA
Por
EFE
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
25 de mar de 2020
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Chega a Zaragoza avião da China com material sanitário

Por
EFE
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
25 de mar de 2020

Valência, 24 mar (EFE) - Um avião com equipamento médico, adquirido na China pela Generalitat Valenciana, aterrou no final da manhã de terça-feira (24 de março), no aeroporto de Saragoça, a quinta maior cidade de Espanha, onde foi planeado um serviço de transporte para que, na mesma tarde, as máscaras, ventiladores e equipamentos de proteção chegassem à comunidade valenciana, uma das mais populosas de Espanha.

Depois de Madrid, País Basco e La Rioja, segue-se Valência com mais casos confirmados de COVID-19.


Situação em Espanha piora a cada dia - Europapress


A situação em Espanha está a piorar de dia para dia. O país tem registado mais de 500 vítimas mortais, num período de apenas 24 horas. Madrid é a região mais atingida seguida da Catalunha, como anteriormente referido. Outros surtos são preocupantes, como aqueles nas cidades de Alicante, Barcelona, Ciudad Real, Valência e Vitoria. 

As autoridades acreditam que esta semana é decisiva para concluir se as medidas do estado de emergência surtiram efeito (ou não).

Joaquim Francesc Puig i Ferrer, conhecido por Ximo Puig, presidente da Generalidad Valenciana, desde 2015, anunciou que, na próxima semana, espera que se iniciem as obras de remodelação do antigo Fe e que, em 13 dias, os três hospitais de campanha estejam concluídos, revelando ainda que os hotéis lhes ofereceram 4.000 camas.
 
Além disso, Ximo Puig indicou que já chegaram à Comunidade Valenciana 6.000 testes rápidos de deteção do novo coronavírus, e explicou que, ao material chegado da China, será prioritário para os profissionais de saúde e sócio-sanitários, seguidamente a prioridade vai para as forças de segurança e para aqueles que prestam serviços públicos essenciais.
 
O objectivo é atingir as cadeias alimentares e as empresas privadas que estão atualmente em plena atividade e precisam desse equipamento, explicou o presidente.
 
Ximo Puig informou, também, que um segundo carregamento de material da China deverá chegar no fim-de-semana e que mais voos serão fretados na próxima semana, adiantando que esta iniciativa não vai além do âmbito das potências e não busca o confronto com o governo central, mas é feita, sim, "em cooperação" para resolver problemas.
 
Puig assinalou que o objectivo da medida é complementar ao fornecimento do governo espanhol, que já enviou 6.000 testes rápidos de detecção de COVID-19 à comunidade de Valência , os quais estão a ser distribuídos nos departamentos de saúde para descobrir quais são as pessoas infectadas e tratá-las adequadamente.
 
"Esperamos que nos próximos dias cheguem muitos mais, porque precisamos de muitos mais", salientou o presidente, que salienta sempre a prioridade dada aos profissionais de saúde e de saúde social, seguidos das forças de segurança do Estado e profissionais que trabalham em contacto com o público.
 
Sobre a nova infraestrutura sanitária, indicou que o prazo é mantido para que dentro de 13 dias os hospitais de campo de Valência, Castelló e Alicante possam ser concluídos, os quais serão construídos ao lado dos hospitais de referência e servirão para tratar as infecções mais leves.
 
Puig esclareceu que não se tratam de campos, mas de espaços condicionados para serem hospitais, explicando ainda que atualmente estão em andamento trabalhos para condicionar os locais onde serão construídos e admitiu que as chuvas geraram algum problema de evacuação de água, mas está convencido de que as infraestruturas serão concluídas a tempo.
 
Quanto ao condicionamento da antiga Escola de Enfermagem de La Fe de Campanar, disse que a mesma está a avançar "muito rapidamente" e pode ficar operacional dentro de uma semana.
 
Puig apreciou a colaboração da "grande maioria" das cadeias hoteleiras que operam na Comunitat Valenciana, colocando à disposição da Generalitat 4.000 camas, das quais "felizmente nem todas serão necessárias".
 
O presidente disse que o governo valenciano precisa do apoio do executivo central para ter mais liquidez e assim poder pagar e ajudar as empresas, porque se já havia um "stress de cash flow", a situação atual levou a um panorama "pior".
 
Puig admitiu que existe um "grande bloqueio" da linha gratuita de apoio ao novo coronavírus, onde são atendidas diariamente entre 2.000 a 3.000 chamadas, em vista do qual o telefone 112 foi reforçado. Por fim, o presidente da Generalidad Valenciana indicou que, neste momento, não está prevista a aplicação de arquivos de regulamentação de emprego nas empresas públicas.
 

© EFE 2021. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos dos serviços Efe, sem prévio e expresso consentimento da Agência EFE S.A.