×
371
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

China exporta para os EUA roupa feita por prisioneiros

Por
Jornal T
Publicado em
today 21 de dez de 2018
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Peças de roupa fabricadas em campos de internamento na China, onde se estima que mais de um milhão de muçulmanos estão detidos e sujeitos a doutrinação política, poderão estar a ser vendidas nos EUA, noticia a Associated Press.



A agência norte-americana descreve um complexo na região de Xinjiang (no extremo noroeste da China), com mais de 30 dormitórios, escolas, armazéns e oficinas, rodeado de arame farpado e centenas de câmaras de vigilância, enquanto dezenas de polícias armados guardam a entrada.

Atrás dos portões, trancados, homens e mulheres costuram vestuário desportivo que posteriormente é exportado para o Ocidente. A investigação da Associated Press detetou encomendas a um dos campos de internamento no Xinjiang feitas pela Badger Sportswear, um importador do Estado norte-americano da Carolina do Norte.

O governo de Pequim alega que os campos são centros de “formação vocacional”, destinados a treinar uigures e cazaques, parte de um plano para trazer estas minorias étnicas muçulmanas para o mundo “moderno e civilizado” e eliminar a pobreza no Xinjiang.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.