Christopher Kane de volta ao seu melhor graças a uma coleção bastante sexual

Um apreciado regresso à forma para Christopher Kane, cuja principal inspiração pode não ter sido muito original, mas ainda assim forneceu o ímpeto para uma coleção dinâmica, que conseguiu ser simultaneamente atrevida e chique.


Christopher Kane outono-inverno 2018 - Londres - Photo: PixelFormula

A fonte de inspiração do designer escocês? Sexo e, muito literalmente, a alegria que dele advém – vários vestidos apresentados no final do desfile, cortados em camadas cor de pele e finalizados com plumas de marabu, foram também impressos com desenhos retirados dos famosos manuais The Joy of Sex e More Joy of Sex, ilustrados por Chris Foss e Charles Raymond.
 
Kane permanece fiel a si mesmo, não sendo alguém que segue as tendências contemporâneas. Por isso, enquanto os seus conterrâneos britânicos decidiram explorar o espetro das cores para este outono, Christopher Kane trabalhou uma paleta mais escura: preto, prata polida, ameixa e um ou dois toques de vermelho pecaminoso.

Dado o atual panorama, com as mulheres a exigirem, justamente, e conquistarem mais respeito nos locais de trabalho, nesta temporada a maioria dos designers evitou temas excessivamente sexuais. Mais uma vez, não foi o caso de Kane, em cujo desfile metade dos looks incluíam saias de renda transparentes, minissaias em renda guipure, vestidos cocktail transparentes e vestidos de alças quase invisíveis. Até os seus casacos e camisolas em mohair tinham fechos-éclair nos ombros, abertos para revelar bastante pele e soutiens de renda.
 
“Roupas que Mrs. Robinson poderia usar”, sugeriu Kane, que descreveu a sua coleção como “brincalhona, empertigada e perversa”. Três adjetivos que parecem adequar-se bem.   

Mas, pelo menos uma grande tendência pode ser vista no desfile – moda protetora. Para combater os ventos de inverno, Kane projetou alguns casacos de lã espinha de peixe cinza claro com fendas articuladas nos braços, e blusões de couro com um toque dominatrix. Muitas peças tinham acabamentos em pérolas e cristais. Quase parecia que estávamos em Milão.

Sim, uma coleção sexual, mas com um lado prático. Nenhuma destas senhoras desfilou em saltos altíssimos; a maioria calçava botas de plástico de renda ou sapatilhas, parte de uma nova série de calçado criada em colaboração com a marca de calçado ortopédico Z-Coil. Sexy, não é?
 
“Nunca evitei o sexo nas minhas coleções, e esta não foi diferente. Desde o início que acho que este é um conceito fundamental na ideia de mulher: mulheres com o seu próprio poder, que criam os seus próprios mundos e são responsáveis por eles”, insistiu Kane, talvez um pouco mais em sintonia com o panorama atual do que poderia parecer à primeira vista.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirLuxo - Pronto-a-vestirDesfiles
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER