×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
11 de fev. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Coach impulsiona Tapestry no trimestre de festas, mas coronavírus ameaça resultados

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
11 de fev. de 2020

As novas linhas de carteiras da Coach ajudaram a Tapestry a superar as estimativas para o trimestre de festas de fim ano, mesmo após a empresa alertar que o surto de coronavírus poderia reduzir as suas vendas em até 250 milhões de dólares.


Modelo da nova linha Tabby da Coach - Fotografia: Coach


A Tapestry fechou a maioria das suas lojas na China continental e e anunciou uma redução no lucro devido à epidemia do coronavírus, seguindo o exemplo de outras empresas do setor. A Capri Holdings, proprietária da Michael Kors, além da Ralph Lauren e Levi Strauss, fecharam as suas lojas na segunda maior economia do mundo, um mercado crítico para os fabricantes de artigos de luxo.

Assim como os seus pares, a Tapestry investiu fortemente na região e disse que as vendas estavam sólidas antes do surto, impulsionadas pelo lançamento dos seus produtos na plataforma Tmall, do Alibaba Group Holding Ltd. As vendas da Coach aumentaram 2%, para 1,27 mil milhões de dólares  (1,16 mil milhões de euros)no segundo trimestre, impulsionadas pelo aumento dos preços, sua nova linha de bolsas "Tabby" e uma coleção de bolsas e carteiras com o tema "Guerra nas Estrelas".

Para manter os compradores em loja, especialmente os millennials e a geração Z, a marca também recorreu ao ator Michael B. Jordan para criar uma linha de roupa "Naruto" de edição limitada.

Excluindo certos itens, a Tapestry faturou 1,10 dólares por ação no trimestre, excedendo a média estimada pelos analistas de 99 cêntimos, de acordo com dados IBES da Refinitiv. As vendas líquidas trimestrais totais de empresa aumentaram quase 1%, para 1,82 mil milhões de dólares  (1,66 mil milhões de euros), também ajudadas pela melhoria nas vendas da marca Kate Spade.

Na última quinta-feira (6), a empresa nomeou Liz Fraser, até então presidente da marca de moda feminina Lafayette 148, com sede em Nova Iorque, como a nova CEO da Kate Spade, que adquiriu em 2017. Segundo analistas da Bernstein, esta nomeação é positiva para a marca.

O impacto do coronavírus

Os resultados financeiros do segundo semestre podem ter um impacto de cerca de 200 a 250 milhões de dólares em vendas e de 35 e 45 cêntimos de lucro por ação, segundo a Tapestry. A empresa disse que a China representa uma percentagem baixa a média da sua receita total. Esta também reduziu a sua exposição na cadeia de aprovisionamento no país, deslocando a produção para outras regiões.

"Os investidores parecem aliviados com o fato do impacto do coronavírus não ter sido tão mau quanto temiam", disse Karan Gujadhur, analista de ações da Woozle Research, em Londres. No entanto, segundo Gujadhur, com base no impacto do surto que se estende a regiões fora da China, o impacto na Tapestry parece "ser muito mais pessimista” do que a administração está a sugerir.       

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.