×
374
Fashion Jobs
keyboard_arrow_left
keyboard_arrow_right

Compradores em linha europeus cada vez mais exigentes em termos de entrega

Por
Fibre2Fashion
Publicado em
today 20 de out de 2016
Tempo de leitura
access_time 3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

As exigências dos compradores em linha europeus envolvendo a entrega estão a aumentar, uma vez que esses últimos se tornam cada vez mais maduros em seus comportamentos de compra, segundo as conclusões de um recente relatório. Os consumidores europeus demandam opções de entrega diversificadas e querem ser mantidos informados da situação da sua encomenda, fazendo assim da entrega dos produtos um problema essencial para os comerciantes em linha.

Fibre2Fashion


"Os consumidores de hoje demandam uma gama de opções e de informações constantemente atualizadas envolvendo a entrega. Eles fizeram da entrega um fator primordial para a criação de valor dos sítios em linha e para os transportadores, e é importante que esses últimos escutem e compreendam os desejos dos consumidores. É absolutamente vital ser capaz de oferecer aos consumidores soluções de entrega impecáveis e locais", explica assim Karin Falkentoft, diretora-geral da Direct Link Worldwide, uma empresa do grupo PostNord.
 
Segundo o relatório anual sobre o comércio em linha na Europa publicado pela PostNord, a entrega em domicílio é uma das opções favoritas dos consumidores europeus. No entanto, em Alemanha, em França e nos países nórdicos, a entrega na caixa de correios é preferida. A entrega em ponto de coleta é a segunda escolha de entrega em França e nos países nórdicos.

Na maior parte dos mercados, os consumidores demandam entregas rápidas, em 1 ou 2 dias. Nos Países Baixos, cerca de 40% das pessoas questionadas querem ver sua encomenda entregue em até 2 dias no máximo, ao passo que no norte europeu os consumidores aceitam aguardar até 6 dias. No entanto, a maioria dos consumidores nórdicos desejam uma entrega de 3 a 5 dias.
 
O número de pessoas que realizam compras transfronteiriças aumentou em 17 milhões, para atingir um total de 176 milhões. O comércio no estrangeiro é particularmente desenvolvido nos países nórdicos, no Reino Unido e na Bélgica. A Polónia, por sua vez, viu compras no estrangeiro avançar 12%. A maior parte dos produtos são vendidos a partir do Reino Unido e de Alemanha e, fora da Europa, a partir da China.
 
Em termos de opções de pagamento, a adaptação aos sistemas de pagamento locais constitui um importante fator de sucesso para o comércio em linha. Os Italianos e os Espanhóis preferem utilizar o Paypal ou serviços similares, enquanto os Britânicos e os Franceses preferem pagar por cartão. Em Alemanha e no norte da Europa, os compradores preferem pagar por fatura, ao passo que em Polónia, Espanha e Itália, os consumidores desejam também pagar na entrega.
 
O relatório é baseado em uma amostra de 12.000 consumidores com idades indo dos 15 aos 79 anos e originários dos seguintes países: Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Itália, Países Baixos, Noruega, Polónia, Espanha, Suécia e Reino Unido. O estudo foi realizado pela consultadoria Nepa.
 
Na Europa, o comércio em linha representava 189 mil milhões de euros de vendas em 2015, ou seja, um avanço anual de 9 mil milhões, e 253 milhões de compradores.

Copyright © 2019 Fibre2Fashion. All rights reserved.