×
307
Fashion Jobs
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
6 de out. de 2022
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Coperni revoluciona a Internet e Vivienne Westwood presta homenagem a Paris

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
6 de out. de 2022

A Rue Saint-Martin, em Paris, foi invadida na noite de sexta-feira (30 de setembro), com o tráfego praticamente parado em torno do Conservatoire des Arts et Métiers. Na algazarra e confusão, uma multidão heterogénea estava reunida do lado de fora, incluindo fotógrafos, jornalistas, influencers, celebridades, transeuntes curiosos e fãs na esperança de ver estrelas internacionais.

Coperni fiel ao seu estilo sensual e moderno

A Coperni, amplamente seguida nas redes sociais, é atualmente uma das marcas francesas mais procuradas e desejadas na indústria da moda.


Coperni - primavera-verão 2023 - moda feminina - Paris - © PixelFormula


Na sala Têxtil do museu, o público estava a ficar impaciente após um atraso de mais de 40 minutos. O desfile começou após a chegada da sua última convidada: Kylie Jenner, vestida para a ocasião com um mini vestido azul elétrico decotado e óculos escuros futuristas. A mais nova do clã Kardashian teve uma Paris Fashion Week muito movimentada, participando nos desfiles da Acne Studios e Balmain, entre outros. Sébastien Meyer e Arnaud Vaillant da Coperni apresentaram um desfile de moda em homenagem a mulheres fortes e poderosas. Mas a estrela não suspeitou por um momento que a sua presença seria mais do que anedótica dez minutos depois.

Fiel ao seu estilo de assinatura sensual e moderno, a Coperni reinterpretou o fato masculino na forma de roupas híbridas, combinando blusões em camadas ou integrando-as nas costas de vestidos decididamente femininos, enquanto blusões com botões foram usados sobre tops brancos, um item essencial para a primavera-verão 2023. Minivestidos assimétricos com aberturas laterais foram adornados com detalhes inspirados em lingerie, conjuntos pretos com detalhes em fúcsia e azul metálico e ombreiras exageradas imitavam armaduras robóticas, calças cargo de cintura baixa deram um toque casual, enquanto mini shorts abraçaram a figura das modelos. Uma série de looks em tons pastel, decorados com pequenos cristais cintilantes, enriqueceram esta coleção em busca de uma feminilidade renovada.


Coperni - primavera-verão 2023 - moda feminina - Paris - © PixelFormula


Mas o grande destaque chegou no final do desfile, com uma apresentação ao vivo que se tornou viral numa questão de minutos. Um momento que lembrou os especialistas da moda a coleção da marca para a primavera 1999, durante a qual Alexander McQueen cativou o seu público com robôs, pintando com spray um vestido branco diretamente na pele da modelo.

Na noite de sexta-feira (30), a Coperni conseguiu uma dupla performance ao confiar o palco a Bella Hadid, aparecendo nua como uma tela em branco com dois profissionais encarregados de a borrifar com tinta spray para tecido. A apresentação durou menos de sete minutos, deixando todo o público sem palavras. Obviamente, os vídeos não demoraram muito a inundar as plataformas de redes sociais.

Com este projeto futurista e visualmente imersivo, a marca reafirmou o seu espírito inovador ao criar ao vivo um vestido, usando um spray desenvolvido pelo inventor espanhol Manel Torres. Ao entrar em contacto com o corpo da famosa modelo, o spray solidificou-se num tecido justo, semelhante ao látex. Outra profissional entrou em cena nos minutos finais para refinar o look, cortando uma abertura lateral e posicionando as alças nos ombros de Bella, sublimando a sua aparência de escultura helénica.
 
"Este é um momento da história da moda", comentaram os especialistas nos corredores na saída do desfile repleto de assistência. Enquanto isso, as redes sociais multiplicavam as imagens da performance. O desafio foi brilhantemente cumprido.

Vivienne Westwood presta homenagem a Paris



Poucas horas depois, no sábado (1 de outubro), outro desfile de moda muito esperado aconteceu no bairro de Marais, em Paris. A designer britânica Vivienne Westwood convidou os seus fãs para o teatro Gaîté Lyrique, onde o marido e diretor criativo da marca, Andreas Kronthaler, prestou uma homenagem pessoal à capital francesa.


Vivienne Westwood - primavera-verão 2023 - moda feminina - Paris - © PixelFormula


"Não consegui explicar à Vivienne, ela não sabia, eu tinha de o fazer. Saí de casa e pensei que estava em Paris: algo no céu me fez perceber o quanto eu queria lá estar", explica o designer austríaco. De acordo com a natureza teatral da marca, a fundição incluía modelos masculinos e femininos empoleirados em sapatos de plataforma sobredimensionados, por vezes usando máscaras metálicas ou bibis gigantes, andando numa plataforma circular onde posavam para as câmaras.

O estilo punk característico de Vivienne Westwood ganhou referências renascentistas, com vestidos largos de cetim com camadas de folhos de tule, espartilhos refinados, mangas franzidas e padrões florais barrocos; olas de camisa rasgadas, arreios, peças de tricot e crochet, ou um volumoso vestido de cetim de seda, que parecia que tinha saído de um filme de época.

Dos materiais utilizados, os únicos encomendados pela marca foram os brocados de seda de Stephen Walters. O restante veio de stocks e peças de segunda mão recicladas, reforçando o carácter histórico dos looks, que cativaram o público da primeira fila onde estavam sentadas as cantoras americanas Halsey e Doja Cat e a modelo latino-canadiana Coco Rocha. Modelos renomadas também enfeitaram a passerelle: a russa Irina Shayk abriu o desfile, seguida pela supermodelo americana Bella Hadid, desta vez vestida com um blazer branco combinado com luvas de boxe.
 

Copyright © 2023 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.