×
Por
Reuters API
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
10 de mai. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Coty eleva previsão de lucro para o ano graças a resiliência da procura por cosméticos de luxo

Por
Reuters API
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
10 de mai. de 2022

A fabricante de cosméticos Coty Inc. elevou a sua previsão de lucro para o ano inteiro graças à resiliência da procura pelas suas fragrâncias e produtos de cuidados para a pele de luxo, apesar de a inflação ter disparado em vários países.


Receita da divisão de luxo da Coty saltou 21% no terceiro trimestre - Reuters


A procura por produtos de luxo foi mantida, já que o aumento dos preços dos produtos básicos do dia-a-dia não afetou o poder de compra das pessoas ricas, como confirmaram os últimos dias de atualizações do grupo de cosméticos L’Oréal e fabricante de artigos de couro Hermès.
 
A receita da divisão de luxo da Coty, que contempla cosméticos e fragrâncias das marcas Hugo Boss, Gucci e Burberry, aumentou 21% para 726,4 milhões de dólares (688,86 milhões de euros) no terceiro trimestre, encerrado no dia 31 de março.

"As marcas de prestígio (da Coty) estão a experimentar um crescimento fenomenal, o que significa que a confiança do consumidor para comprar as nossas marcas está intacta", disse a CEO da empresa, Sue Nabi, à Reuters.
 
A receita global da empresa no terceiro trimestre aumentou 15%, para 1,19 mil milhões de dólares (1,13 mil milhões de euros), superando as estimativas de 1,15 mil milhões de dólares (1,09 mil milhões de euros), segundo dados IBES da Refinitiv.
 
A fabricante de cosméticos CoverGirl também elevou a sua previsão de lucro por ação ajustado para o ano fiscal de 2022 para 23-27 centavos (22-26 cêntimos), ante uma faixa anterior de 22-26 centavos (21-25 cêntimos).
 
Isto contrasta com a decisão da rival Estée Lauder de reduzir a sua previsão de lucro devido, em parte, à perda de vendas relacionada com os confinamentos relativos à pandemia na China, que representam 36% dos negócios globais da empresa.

No ano passado, a Coty realizou apenas 4% das suas vendas da China, embora atualmente esteja a investir no crescimento das suas marcas no país e o considere uma "prioridade absoluta".
 
A previsão implícita da Coty para o quarto trimestre é de uma perda por ação entre 1 e 5 centavos, de acordo com cálculos da Reuters, enquanto a empresa lida com o impacto da inflação das matérias-primas, o conflito na Ucrânia e as restrições para conter o surto de COVID-19 na China.
 
Analistas esperavam lucro de 1 centavo por ação no quarto trimestre.
 

© Thomson Reuters 2022 All rights reserved.