×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
23 de mar. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Coty prevê queda de 20% nas vendas do terceiro trimestre

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
23 de mar. de 2020


Enquanto o COVID-19 continua a provocar problemas no mundo todo, a gigante norte-americana de cosméticos, Coty Inc., informou sexta-feira (20) que espera uma queda de 20% nas vendas no terceiro trimestre, resultando em "um impacto significativo no lucro". No terceiro trimestre de 2019, a receita da Coty atingiu 1.99 biliões de dólares.


+A Coty garantiu aos accionistas que está bem posicionada para superar os problemas causados ​​pela pandemia de COVID-19 - Instagram: @covergirl

 
Apesar disso, a empresa também declarou que é suficientemente forte para suportar a tempestade e anunciou uma série de medidas de combater aos efeitos da crise do novo coronavírus que assola o mundo.

A proprietária de marcas como CoverGirl, Rimmel e Max Factor, com sede em Nova Iorque, estabeleceu uma equipa de resposta global para monitorizar a evolução da pandemia e implementar medidas apropriadas em todos os países em que opera, de acordo com as directrizes locais. 

Além disso, a companhia está a reorientar os seus negócios para priorizar os canais abertos, particularmente o comércio electrónico, que está a experimentar um aumento no tráfego, pois as lojas físicas na América do Norte e na Europa estão temporariamente fechadas devido aos esforços de distanciamento social.

O grupo realizou ativações na Amazon e as suas vendas, nos EUA, redobraram nas últimas semanas. A Coty começou, também, a preparar-se para uma recuperação da demanda na Ásia, onde os distúrbios causados pelo COVID-19 estão a começar a diminuir, principalmente na China.

Como outras empresas, o grupo retirou a sua orientação financeira previamente informada,  para o ano fiscal de 2020, e anunciou que está focar-se no controle de custos e no fluxo de caixa, introduzindo uma série de medidas temporárias e estruturais.

Como parte das suas iniciativas financeiras, a Coty recomendou ao conselho que os accionistas tenham a opção de receber até 100% dos seus dividendos trimestrais, nos próximos dois trimestres. A JAB, a maior accionista da Coty, também anunciou que pagará integralmente o empréstimo obtido para financiar a sua oferta pública de 2019.

"O trabalho da Coty, nos últimos 18 meses, foi incrivelmente útil, dadas as atuais circunstâncias excepcionais, não apenas porque as nossas marcas melhoraram, mas também porque fortalecemos significativamente as nossas estruturas financeiras e de custos", explicou o diretor financeiro e de operações da Coty, Pierre-André Terisse, num comunicado à imprensa.

"Estamos muito confiantes na capacidade da Coty, não apenas por encarar bem a crise, mas por se fortalecer ainda mais, pois a administração continua a reduzir custos agressivamente e a acelerar iniciativas na linha de frente", acrescentou Peter Harf, sócio-fundador da JAB e presidente da Coty.

Para apoiar a luta contra a pandemia do novo coronavírus, a empresa começou a fabricar e a fornecer álcool gel para serviços médicos e de emergência, juntamente com os parceiros do sector.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.