×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
26 de mar de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

COVID-19: Revolve alerta para vendas do primeiro trimestre

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
26 de mar de 2020

O Revolve Group Inc. retirou a orientação financeira anterior, emitida a 25 de fevereiro, em resposta ao impacto perturbador que a pandemia de COVID-19 teve sobre as empresas, a economia e os gastos dos consumidores. 

A empresa teve um forte início, no primeiro trimestre de 2020, com as vendas líquidas a aumentar mais de 20%, em relação ao ano anterior, para janeiro e fevereiro de 2020 combinados, e continuou a ter um desempenho positivo na primeira semana de março. A tendência de vendas mudou significativamente, a partir da segunda semana de março, com a escalada do surto de COVID-19 nos EUA e noutros lugares, disse a empresa que registou quedas significativas nas vendas nos últimos dias. 


Revolve doa 10 mil máscaras N-95 a hospitais - Instagram @revolve


O grupo disse ainda antecipar que a demanda geral dos consumidores, nos próximos meses, será impactada por exigências de distanciamento social relacionadas com o vírus, e que resultaram no adiamento ou cancelamento de vários eventos de marketing da marca Revolve, incluindo o Festival Revolve, a celebração da marca realizada em conjunto com a Coachella. 

A 29 de fevereiro, a Revolve tinha aproximadamente US$ 85 milhões em caixa líquido e equivalentes de caixa, reflectindo um aumento de aproximadamente US$ 20 milhões em relação aos US$ 65 milhões de 31 de dezembro, impulsionado principalmente pelos fluxos de caixa operacionais. 

A condição financeira da empresa é reforçada por uma linha de crédito de US$ 75 milhões. Para aumentar ainda mais a liquidez, a empresa retirou US$ 30 milhões dessa linha de crédito, a partir de 19 de março de 2020.

"O Growing Revolve trouxe, nos últimos 17 anos, inúmeros altos e baixos, mas lidar com o impacto em rápida evolução do COVID-19 é verdadeiramente sem precedentes", disse Mike Karanikolas, co-CEO e co-fundador da Revolve.

"Face a todas as incertezas, estamos a manter o foco no laser para garantir a segurança dos nossos funcionários, enquanto continuamos a apoiar os nossos valiosos clientes. A força de balanço, eficiência de capital e modelo de negócios online, posicionaram-nos para resistir ao período de insegurança económica e, acreditamos, sair mais fortes do outro lado".

Michael Mente, o outro co-CEO e co-fundador da empresa, acrescentou que ele e Karanikolas investiram pessoalmente mais de 2,5 milhões de dólares, numa base combinada, para comprar acções da Revolve, aumentando a sua participação maioritária no negócio.

Revolve disse que continuará a monitorizar o desenvolvimento da situação de COVID-19, e está preparada para cumprir as directrizes estaduais, municipais e locais que possam ser promulgadas como resposta, incluindo qualquer fecho forçado temporário do centro de atendimento em Cerritos (Califórnia), caso restrições mais rigorosas sejam implementadas no condado de Los Angeles.

Por enquanto, os sites de comércio electrónico da Revolve estão totalmente operacionais. 

A 24 de março, a Revolve anunciou que está a ajudar a fornecer assistência durante a epidemia, doando mais de 10.000 máscaras N-95 para dois hospitais de Los Angeles que precisam. 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.