×
304
Fashion Jobs
DIRETOR(A) INDUSTRIAL
Diretor(a) Industrial
Efetivo · MONACO-VILLE
GIANNI KAVANAGH
PR / Influencers Management
Efetivo · BRAGA
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services Bik - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
CONFIDENCIAL
Country Manager Iberica Textile
Efetivo · PORTO
SALSA
Ecommerce Product Manager – Desenvolvimento do Negócio Digital da Marca
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
SPORT ZONE
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
THE KOOPLES
Sales Assistant 16h - Eci Lisbon
Efetivo · LISBOA
EMPRESA DE MODA NO SETOR DO LUXO
Vendedor/a de Loja de Gama Alta
Temporario · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Foz Plaza - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Figueira da Foz
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Coimbra cc Forum Coimbra - CDI - Part-Time - 20h - m/h
Efetivo ·
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Lisboa cc Chiado - CDI - Part-Time - 20h - m/h
Efetivo · LISBOA
PEPE JEANS (RETAIL)
Vendedor / Vendedora - Coimbra
Efetivo · COIMBRA
Por
Portugal Textil
Publicado em
16 de fev. de 2022
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Cristina Barros com casa nova

Por
Portugal Textil
Publicado em
16 de fev. de 2022

A marca de vestuário de senhora prevê mudar de instalações a meio do ano. Inteligente e sustentável, dando continuidade ao trabalho que a Cristina Barros tem vindo a desenvolver nas suas coleções, a nova casa agrupará todas as áreas, num investimento que rondará os 5 milhões de euros.


Marco Costa, diretor comercial e financeiro da Cristina Barros


Situada na Trofa, a nova sede da Cristina Barros será «perto de onde estamos, mas iremos manter o armazém que temos atualmente», revela o diretor comercial e financeiro Marco Costa.
 

O edifício agrupará todas as áreas, «desde o armazém, parte das vendas, marketing, escritórios centrais, entre outros» e foi construído para acompanhar a visão sustentável da marca. «Já temos a eficiência energética no máximo que é possível e vamos seguir a mesma linha que temos na coleção, que também é com materiais sustentáveis. Temos que acompanhar a evolução», afirma ao Portugal Têxtil.

A conclusão da obra, prevista para meados de maio, terá um investimento que «rondará os cinco milhões de euros».

Regresso às feiras presenciais

De volta aos certames presenciais, e recém-chegada das feiras Who´s Next em Paris e Momad em Madrid «com resultados positivos», a Cristina Barros tem ainda agendada a presença nas feiras Styl/Kabo, em Brno, na República Checa, Fashion We Are, em Łódź, na Polónia, e no Modtissimo. «Há possibilidade de participar noutras, mas ainda estamos à espera de datas e confirmações», assegura.

Quanto à performance dos mercados, o diretor comercial e financeiro salienta que gostariam de expandir a marca em países como a Dinamarca e a Suécia. «Essa zona podia ser mais bem trabalhada, mas estamos com esperanças que iremos conseguir». Neste momento, a Cristina Barros tem uma coleção na Bélgica «que também está a trabalhar muito bem, com a possibilidade de começar na Holanda e nos Países Baixos. Está tudo em andamento para que consigamos expandir mais o mercado internacional», acrescenta.

Com uma taxa de exportação na ordem dos 50% e um efetivo de 30 pessoas, a marca portuguesa apoia-se na subcontratação no nosso país. «Produção e, mesmo até em termos de matérias-primas, tentamos que seja quase tudo 100% nacional», destaca.

Em 2022, Marco Costa «gostaria de alcançar os 60% de exportação» e deseja «que volte tudo à normalidade e que as pessoas percam este medo que ficou instalado após a pandemia. Já se sente essa mudança e queremos é que desapareça de vez. A nossa maior ansiedade neste momento é essa», conclui.

Copyright © 2022 Portugal Têxtil. Todos os direitos reservados.