De Bowie aos contos de fadas: Maison Margiela, Franck Sorbier e Elie Saab na passarelle

Relaxnews – Os desfiles Maison Margiela não são lendários por nada, e não terá sido John Galliano o transformador da tradição na passada quarta em Paris. Já Franck Sorbier e Elie Saab rivalizaram na graça e na audácia.

Maison Margiela - Primavera-verão 2016 - Alta-costura - Paris - © PixelFormula

O desfile Primavera 2016 da Maison Margiela, imaginado por seu costureiro estrela John Galliano, terá sido uma verdadeira explosão de influências, cada uma mais ousada e luminosa que a anterior.
 
As coisas começaram de uma maneira muito mais convencional com casacos assimétricos com gola redonda, mas em pouco tempo vimos aparecer trench coats transformando-se em saias plissadas, capas de couro decoradas com estampados aquáticos e capas rosas e laranjas ligadas às costas com um simples blazer preto.
 
A maquilhagem, tendo em especial vestígios de batom em todo o rosto e pescoço, sem que nos esqueçamos de alguns monóculos em ziguezague, rendia uma clara homenagem a David Bowie, que com certeza teria aprovado botas com lantejoulas douradas e calças metálicas apresentadas durante o desfile.
 
Na realidade, toda a coleção é infundida por esta criatividade louca que partilha Galliano com o cantor mítico recentemente falecido.

Franck Sorbier - Primavera-verão 2016 - Alta-costura - Paris - © PixelFormula

Franck Sorbier apresentou um espetáculo impressionante, esta vez muito mais inspirada no balé. As manequins dançavam evoluindo numa passarela instalada no coração do Museu Guimet, o refúgio parisiense das artes asiáticas.
 
No meio das estátuas antigas, elas ondulavam nos vestidos dourados, terra e fogo, uma ou outra espádua às vezes desnuda. A influência grega se fazia também sentir nos vestidos de verão influenciados pelo antigo chifon, ao passo que os homens, de calças justas pontilhadas de ouro, evocavam o tema astral.
 
Já o talentoso criador libanês Elie Saab concebeu um sublime conto de fadas com sua coleção encantadora de vestidos etéreos, ao mesmo tempo carregados de bordados, mas leves como plumas.

Elie Saab - Primavera-verão 2016 - Alta-costura - Paris - © PixelFormula

Boleros incrustados de diamantes, calças amplas de seda e bainhas próximas do solo estavam na pauta do dia, e perolas e cristais cobriam o chão.
 
Declinadas em uma paleta romântica (lilás, prata fosco, creme e azul), as peças estavam associadas a botas prateadas que traziam um toque vibrante de modernidade, e as bolsas lembravam o caráter bem atual das criações, felizmente contrabalançadas por coroas de flores oníricas.

Copyright © 2019 AFP-Relaxnews. All rights reserved.

Luxo - Pronto-a-vestirDesfiles
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER