×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
13 de mar. de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Desigual contrai 10% da facturação para 589 milhões de euros

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
13 de mar. de 2020

"Estamos satisfeitos com as realizações do ano, de acordo com os orçamentos. Estamos onde deveríamos estar", disse Thomas Meyer na sua primeira aparição pública como fundador da empresa de moda catalã, antecipando uma queda nas vendas até 10% no ano fiscal de 2019. E assim tem sido. A Desigual, que apresentou os seus resultados financeiros do ano passado, sexta-feira 13 de março, contraiu o volume de negócios para 589 milhões de euros. Um valor que contrasta com os 654,6 milhões de euros registados no ano fiscal de 2018.


Alberto Ojinaga, diretor geral de Desigual - Desigual


Durante esse período, destacou-se o compromisso da empresa com o crescimento do canal digital, cuja facturação aumentou 7% e agora representa 14,2% do total de vendas da Desigual. Estes números justificam os esforços da marca para estabelecer relações de colaboração com os principais parceiros digitais e para fortalecer o próprio website através do seu novo lançamento em 2019. As vendas através de telemóveis são uma prioridade para a empresa, considerando que o tráfego de telemóveis já representa 71% das visitas ao seu website. Segundo a empresa, o canal digital e as vendas fora da Europa Ocidental "continuam a ser a chave do plano de transformação" e representam 36% do volume total de negócios, uma percentagem que deverá aumentar para 60% até 2023.

Em relação ao lucro líquido, a Desigual experimentou um crescimento de 121,3% para 7,5 milhões de euros, em comparação com 3,4 milhões de euros no ano anterior. A rentabilidade, por sua vez, melhorou graças ao "progresso na rede de distribuição, dando prioridade aos negócios mais rentáveis: Canais digitais e negócios fora da Europa Ocidental, ajustando a presença no canal retalhista europeu". No final do ano, o Ebitda atingiu 55,9 milhões, em comparação com 63,5 milhões em 2018.  A posição líquida de caixa da empresa manteve-se positiva, em 160,5 milhões de euros, e os investimentos durante o ano totalizaram 22,8 milhões de euros, que se dedicaram a "acompanhar a implantação da nova marca e proporcionar à organização os processos logísticos e informáticos com os quais visa fortalecer o seu modelo multi-canal". Este valor é consistente com o investimento em anos anteriores. De 2016 a 2018, a Desigual investiu um total de 62 milhões de euros.


Desigual contrai 10% na facturação


Prioridades: Canal digital e mercados fora da Europa Ocidental

"Durante 2019 aceleramos o reordenamento do negócio, ao mesmo tempo em que lançamos as bases para o reposicionamento da Desigual com uma nova imagem de marca e o design de coleções mais inovadoras e criativas focadas em atingir um público mais jovem", analisa Alberto Ojinaga, director-geral da empresa sediada em Barcelona-. Em relação às previsões para o ano corrente, o executivo acredita que "a reorganização do negócio continuará a concentrar esforços no crescimento nd canal digital e em geografias fora da Europa Ocidental, enquanto realizamos a implantação da nova identidade de marca a nível internacional". Da mesma forma, Ojinaga destacou que a empresa está a trabalhar na reforma e abertura de lojas em Singapura, Japão e nas cidades de Nova Iorque e Las Vegas, nos EUA; bem como na abertura dos mercados indiano e sul-africano.

Ao longo do ano passado, a Desigual concentrou os seus esforços na expansão no Japão, que já representa o quinto maior mercado da empresa em termos de volume de negócios. Além das aberturas significativas em Tóquio e Nagoya, foi implementado um plano de crescimento na região da América Latina, especificamente no Peru, México e Guatemala, onde a empresa fundada por Thomas Meyer tem agora 47 lojas num total de 14 países.

Fundada em 1984, a Desigual está hoje presente em 92 países, através de 10 canais de venda, e detém cerca de 500 lojas mono-marca, assim como seis categorias de produtos. Os funcionários da marca de Barcelona são já 3.700.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.