×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
22 de jun. de 2021
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Diesel: Glen Martens reinventa códigos universais da ganga em poderosa estreia

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
22 de jun. de 2021

A moda não gosta mais do que de uma estreia e a maior em Itália nesta estação foi a do estilista belga de vanguarda, Glenn Martens na Diesel, que fez algumas mudanças ousadas nesta gigante italiana da moda de rua.

DIESEL SPRING/SUMMER 22


Aos 38 anos, Glenn Martens revelou a sua primeira coleção completa para a Diesel num desfile em vídeo apresentado na segunda-feira (21 de junho), integrado no calendário oficial da estação de desfiles da Milano Fashion Week Men's.
 
Em vez de um espectáculo, Martens organizou um filme de oito minutos surrealista, em forma de um sonho, para expressar a sua visão da Diesel. Um filme com uma escolha primordial de matéria-prima: a ganga.
 
Abençoado pela beleza juvenil, o seu elenco encontra-se numa festa privada num loft, dançando ao som de ácidos e acordes techno, por cortesia do artista musical e produtor inglês Leon Vynehall. Todos muito cool; vestidos com dezenas de ideias de ganga – ora decadentes, angustiados, alterados e encantadores à mercê da sorte.
  
"Poucas marcas têm tanto impacto global como a Diesel. E o seu material chave é a ganga, o tecido mais importante do mundo. Quando se juntam têm o poder de vender a qualquer pessoa, independentemente da região, país, identidade sexual ou cheque de pagamento. A Diesel é muito democrática. Foi por isso que aceitei este trabalho. Não se trata apenas de fazer uns vestidos bonitos. A Diesel é mais projeto social do que apenas moda", insistiu Glenn Martens, claramente energizado no Zoom pré-show.


Look da coleção Diesel para a primavera-verão 2022 - DR


A sua heroína de cabelo vermelho fluorescente estonteia com o frenesim da festa e sai do loft diretamente para uma rua cheia de jovens em tamanho real ou deformado, exagerado. Corre ao longo da cena de rua com casais que se cruzam (ou não) e abraçam antes de chegarem a um elevador em que todos eles seguros de si desfilam com algumas maravilhosas construções e misturas de tecido.
 
Glenn Martens cria continuamente em ganga eco responsável, incluindo uma coleção cápsula feita em organza a partir do próprio stock da Diesel, depois trabalhada e conservada. Ou brinca com ganga combinada com organza em casacos dramáticos; ou mesmo cola material de embalagens de cartão à ganga numa outra peça mais arriscada que, no entanto, funciona.

"A Diesel nunca tinha feito peças de vestuário conceptuais antes, por isso esperava cancelar muitos looks. Mas, no final, muitas das peças de vestuário foram referenciadas como de rock, por isso decidi incluí-las todas", acrescentou.
 
Martens vê a Diesel, uma marca de mil milhões de euros, como parte integrante da cultura pop da MTV, e respeita as raízes dos rótulos nos bastidores e os excessos de vestuário after-party.


Look da coleção Diesel para a primavera-verão 2022 - DR


Contudo, o que é bom na coleção é a forma como o designer leva a Diesel para um sítio novo – como a utilização de trompe l'oeil na aparência de arquivo – na melhor coleção para a maison em muitos anos. Também aproveitou o seu novo conceito de biblioteca eco responsável da Diesel para criar alguns equipamentos de tacos de golfe de construção artesanal; jeans sexy; ou calças de ganga gaúchas natty billowing com botas a condizer.
 
"Em 2021, temos de estar cientes de que o mundo está lixado e temos de mudar. A biblioteca é um dos principais criadores de dinheiro da marca e agora todos os tratamentos de algodão são certificados. A nossa cadeia de fornecimento é totalmente controlada para fazermos um produto muito clean", insistiu Martens, que trabalhou na sede da Diesel na região do Veneto. Embora planeie agora mudar o estúdio de design para Milão, ainda este mês.


Look da coleção Diesel para a primavera-verão 2022 - DR


Martens até imprimiu códigos QR dentro de certas peças de vestuário, "para que se possa ver quando se vai à casa de banho que estamos verdadeiramente comprometidos com o ambiente! O meu pai foi uma mãe solteira, que trabalhava como empregada de limpeza ao fim-de-semana para me criar a mim e ao meu irmão. Não tinha tempo para se preocupar com a sustentabilidade. E essa é a verdade de muitas pessoas. Portanto, há uma mensagem no nosso vestuário para ajudar a sensibilizar", explicou melhor Glenn Martens.
 
De certo modo, esta coleção também marcou a decisão de Renzo Rosso, fundador da Diesel e proprietário bilionário, de soltar as rédeas criativas. Dando a Martens carta branca na marca chave do seu crescente império da moda, cuja holding Only The Brave controla a Marni, Maison Margiela e Viktor & Rolf.
 
"Quero que as pessoas pensem que podem encontrar diversão na Diesel. Essa é a única identidade dos 'The Brave'. A ironia é intrínseca a esta marca. A Diesel foi muito bem gerida durante um longo período de tempo, mas é uma grande empresa e talvez estivesse em piloto automático. Sendo de fora, tenho a oportunidade de trazer um novo olhar", concluiu o designer de Bruges, desde 2020 diretor criativo e o primeiro a liderar a Diesel em toda a história da marca.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.