×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
17 de set. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Discreta transferência de poder na Jil Sander

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
17 de set. de 2021

No geral, uma aquisição é geralmente seguida pela nomeação de uma nova equipa. Foi o que aconteceu na Jil Sander, cuja passagem de poder se desenrolou discretamente antes da pausa de verão. O seu CEO, Axel Keller, foi substituído por Ubaldo Minelli, atual diretor-geral do grupo de moda italiano OTB, que comprou a marca alemã em março passado. A informação foi confirmada pela empresa.


Ubaldo Minelli - OTB


Axel Keller ingressou na Jil Sander no início de 2018 como diretor comercial, antes de ser promovido no final do ano ao cargo de diretor-geral. Anteriormente, esteve na Balenciaga e na Maison Martin Margiela.
 
Ubaldo Minelli é um homem com bastante preparação. Este gestor, com uma vasta experiência, está há vários anos no grupo de Renzo Rosso, que, além da Jil Sander e da sua marca principal Diesel, conta com a Maison Margiela, a Marni, a Viktor & Rolf, uma participação minoritária na marca californiana de denim de luxo Amiri, bem como as empresas Brave Kid (especializada em criança) e Staff International, produzindo e distribuindo, além da Marni e da Margiela, marcas sob licença como Dsquared2, Just Cavalli e Koché.

Após ter gerido nomeadamente a Staff International e a Marni, Ubaldo Minelli foi nomeado CEO do grupo OTB no final de 2017. Agora, agrega a esta função a supervisão da Jil Sander. Com esta nomeação, o grupo assume totalmente as rédas da casa para a qual tem grandes ambições.
 
A Jil Sander é desde 2017 dirigida na moda pelo casal criativo formado por Lucie e Luke Meier. Após uma pausa parisiense, a marca volta a desfilar em Milão a 22 de setembro.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.