×
Por
Stylo Urbano
Publicado em
10 de ago. de 2016
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Dois terços dos americanos só querem adquirir roupas em promoção

Por
Stylo Urbano
Publicado em
10 de ago. de 2016

Definitivamente os tempos estão difíceis para alguns retalhistas de moda nos EUA. Lojas de departamento, como a Macy's, e de vestuário, como J.Crew e Gap, estão a lutar muito para se manter no mercado.
 
Muitas empresas só encontram clientes ao oferecer descontos. Enquanto isso, elas perdem clientes para as lojas off price (desconto) e para aquelas de saldos, que continuam a vender. Os descontos galopantes nas lojas americanas estão a reduzir as margens de lucro e a diminuir o valor da marca. Onde isso vai parar?

Retalhistas americanos têm encontrado dificuldades em meio a uma onda de vendas de roupas com desconto.


Um relatório de 14 de julho produzido pela empresa de investigação NPD Group descobriu que 75% das compras de vestuário nos EUA, em todos os canais de retalho, vêm de compradores que também compram roupas em lojas off price, como Marshalls, TJ Maxx e Ross. Quer dizer, se 100 pessoas compram na Macy's, 75 compram também em lojas de saldos.
 
Isso significa que a Macy's e outros retalhistas de vestuário dos EUA estão a competir pela atenção da maioria de seus clientes com concorrentes que só vendem com desconto.

"Retalhistas off price estão a ressoar na moda e consumidores preocupados com os preços devido à crise económica e roubam os clientes das lojas de departamento por um bom motivo", disse Marshal Cohen, analista da NPD. Segundo a investigação, as lojas de descontos e saldos só estão a perder para lojas 'e-commerce' em termos de taxa de crescimento.
 
A NPD também descobriu que as visitas dos clientes aos retalhistas off price aumentaram 4% no ano até abril, em relação ao mesmo período do ano passado. Durante esse tempo, metade dessas visitas levaram a uma compra. Muitas lojas de departamentos criaram seus próprios canais de desconto para capturar estes clientes, embora os resultados tenham se apresentado mistos.

Enquanto Nordstrom e Nordstrom Rack têm tido bom desempenho, Saks Fifth Avenue's e Bloomingdale estão com dificuldades. Esta proliferação de retalhistas de descontos, bem como o 'fast fashion', tem contribuído para pressionar a baixa dos preços que fazem as roupas no retalho ficarem cada vez mais baratas.
 
Os consumidores com idades compreendida entre 45 e acima representam mais de metade dos clientes de lojas de descontos e saldos. Este grupo, juntamente com os 'millennials', com idades entre 25 e 34, representam 16% dos clientes de vestuário off price e sua participação tem aumentado.
 
Dos consumidores de retalho de luxo que compram Prada, Dior, Louis Vuitton e Ralph Lauren, 71% também compram algo na Marshalls, TJ Maxx, Ross. Já 30% compram em cadeias de 'fast fashion' e 23%, em lojas de saldos de luxo. Segundo a investigação, os consumidores com idades e classes sociais diferentes estão claramente à procura das melhores ofertas e sabem que se forem comprar numa loja de descontos ou saldos vão encontrá-las.
 
Os compradores de vestuário estão a encontrar apenas o que querem nessas lojas no momento certo e no preço certo, o que nem sempre é o caso das lojas de departamentos.

De qualquer forma, toda essa superoferta de roupas em liquidação constante alimenta ainda mais o consumismo desenfreado, fazendo com que toneladas de roupas sejam descartadas diariamente no lixo.

Copyright © 2021 Stylo Urbano. Todos os direitos reservados.