×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
28 de mai de 2020
Tempo de leitura
8 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Dolce & Gabbana na DGfattoincasa: Tratamento do lockdown e das próximas etapas na passerelle

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
28 de mai de 2020

Poucos designers de moda tiveram tanto impacto nas últimas três décadas como Domenico Dolce e Stefano Gabbana, estética e comercialmente.

A sua mistura de chique siciliano vaporoso e estilo cinematográfico italiano de alta qualidade; a sua invenção do vestuário interior como vestuário exterior; as suas campanhas publicitárias poderosamente sugestivas; a sua alfaiataria de bravura; e a sua alta moda opulenta de alta cor combinaram-se para fazer deles uma força imensa na moda contemporânea.


A dupla Domenico Dolcee Stefano Gabbana - Dolce&Gabbana


Resolutamente independentes, Dolce & Gabbana ainda não confirmaram o seu desfile na agenda oficial de Milão, apesar de ser sempre o maior desfile de todos os sábados para os homens, e aos domingos o maior para as mulheres. Realizado diante de oodles de VIPs, durante os últimos 15 anos, dentro do espaço de espectáculos personalizado, construído no interior do antigo cinema Metropol, no centro de Milão.
 
O duo está atualmente a pensar nos seus próximos passos na passerelle, com as temporadas de alta costura canceladas na Europa. No entanto, é provável que participem na sem precedentes Semana da Moda Digital de Milão, em meados de julho, embora, tal como em toda a Itália, o formato exacto ainda esteja a ser trabalhado.

Ao longo da sua carreira, quase sempre suscitaram controvérsia, desde os anúncios arriscados até às opiniões controversas, como aconteceu com a opinião de que as crianças nascidas graças à FIV eram "sintéticas".
 
Gutsy arriscados, depois de construir um enorme negócio com a sua jovem marca D&G, mudaram subitamente de direção há uma década, e lançaram a Dolce & Gabbana Alta Moda, criando uma brilhante série de coleções e espectáculos, que rivalizavam, e até excediam, tudo o que se via nas passerelles da alta costura parisiense.

Todos os invernos encenam o seu espectáculo de alta moda em Milão, todos os meses de julho levam-no pela estrada em Itália, com exibições lendárias num palácio veneziano; na rua do centro da cidade de Nápoles; numa praia privada em Capri. Notavelmente, apesar de fecharem a D&G em 2011, e de se concentrarem no upmarket, os seus negócios continuaram a crescer. A casa privada registou vendas anuais de 1,38 mil milhões de euros, nos 12 meses que terminaram no mês de março. Como todos, contam com um 2020 difícil. A dupla adiantou recentemente, ao diário de Turim La Stampa, que espera "perder muito" este ano, devido aos efeitos do novo coronavírus.


Coleção Dolce & Gabbanapara a primavera-verão2020 - Dolce&Gabbana


Como qualquer designer importante, têm estado fechados à chave nos últimos dois meses. Mas, a sua casa tem estado ocupada; a abrir uma nova loja remodelada na Canton Road, em Hong Kong; e a lançar uma nova campanha publicitária modelada por Sofia Vergara para o saco Devotion, cujas receitas reverterão para o apoio a investigação do COVID-19. 
 
O seu mais recente projecto - DGfattoincasa - que significa Made at Home, é uma série de curtas-metragens vídeo sobre os métiers de moda italianos, ou artesanato de moda, próximo dos corações de Stefano e Domenico. É também um jogo inteligente de palavras sobre a tradição italiana da oficina em casa, onde os artesãos habilidosos criam raros objectos artesanais em pleno calor da vida familiar. Este mês, a dupla Dolce & Gabbana encena uma série de oficinas digitais, convidando os fãs a apreciarem as habilidades e técnicas ancestrais. Enquanto isso a DGfattoincasa e uma plataforma de financiamento conectada ajudarão a financiar a Fondazione Humanitas per la Ricerca, uma importante fundação de investigação. Numa segunda vaga, as estrelas juntaram-se à DGfattoincasa, debutando com Helen Mirren, e com Monica Bellucci na calha.
 
Assim, a FashionNetwork.com apanhou a dupla, que se encontrava encerrada em Milão, para uma discussão sobre os seus últimos planos e pensamentos.
 
FashionNetwork.com: Onde estão agora?
Stefano Gabbana e Domenico Dolce:
Estamos em casa como todos, a tentar manter a rotina normal, senão seria o fim! Partilhamos este momento com os entes queridos e falamos todos os dias através do Facetime. Passamos dias a trabalhar, a montar a casa, a cozinhar, a reflectir muito sobre o que está a acontecer. Tentamos ser positivos e não nos desencorajamos com a contagem diária da pandemia. Por vezes, gostaríamos de não os ler, mas temos de estar sempre conscientes do que está a acontecer no mundo.
 
FNW: Porque é que lançaram recentemente este novo projecto?
SG:
Concentrámo-nos no momento em que vivemos e no lugar onde passamos a maior parte do nosso tempo agora: O lar, que para nós italianos é apenas um e é fundamental. Acreditamos que a sua redescoberta como um valor, um lugar para viver, para partilhar, mas também como um espaço de trabalho e criatividade, irá acompanhar-nos durante muito tempo. Pensamos que teria sido interessante sublinhar uma forma de pensar tão italiana ligada às nossas raízes, ao Made in Italy e ao artesanato.
DD: Queríamos contar tudo isto através dos conteúdos de vídeo publicados no nosso canal Instagram. Por isso pedimos aos artesãos, amigos, cantores e colaboradores que realizassem alguns vídeos com os seus telefones, criando uma série de compromissos que nos permitissem chegar de uma forma fácil a todos os nossos utilizadores.
 
FNW: Há um roteiro a seguir?
SG: Podem mostrar o que quiserem, não importa o quê, pode ser um bolo; um trabalho de croché; um quadro; ou um esboço de aguarela; jardinagem ou pão de sustento. O importante é fazer algo, dar uma parte de nós através da criatividade e do desejo de contar um sentimento, uma emoção, uma bela história, num momento como este, em que precisamos de ser fortes, de estar unidos, mesmo que obrigados a ficar divididos e fechados em nossas casas.
 
FNW: O que pretendem recriar?
SG&DD: Lembra-se do velho conceito de casa-bottega? Como uma casa e uma oficina juntos. Quando a magia da casa-bottega feita à mão se fundiu com o calor da família. Aqui gostaríamos de recriar essa emoção, esse sentimento de partilha que faz parte de nós e do nosso ADN desde sempre. Além disso, estamos ainda mais orgulhosos e felizes por o objectivo do projecto ser a continuação da colaboração na investigação para encontrar uma solução contra o COVID-19, através de uma angariação de fundos para a Humanitas Foundation for Research, também apoiada pela Banca Intesa Sanpaolo.


Catálogo Dolce & Gabbana da primavera-verão 2020 - Dolce&Gabbana


FNW: De que forma a pandemia afectou a vossa criatividade?
DD:
A criatividade faz parte da nossa vida. Temos continuado a trabalhar, a pensar em novas soluções, a desenhar esboços... Certamente, sentimos falta do toque humano e do planeamento, mas continuamos! No outro dia estive a falar com o Stefano e começámos a rever amostras de tecidos de antigas coleções de pele e começámos a fantasiar sobre o que podíamos fazer hoje. Concentrámo-nos também na rede social, desenvolvendo o projecto #DGfattoincasa. Encontrámos uma forma de nos mantermos "ligados", como se diz hoje, aos clientes e amigos mais próximos… A criatividade é a parte mais importante do nosso trabalho.
 
FNW: Como vai mudar a moda depois do COVID-19?
DD:
Acreditamos que a moda vai finalmente recuperar a sua época, aquela sazonalidade que sempre a caracterizou. Depois teremos o prazer de comprar um casaco em dezembro e uma t-shirt em julho! Mal podemos esperar por isso. As coleções serão certamente também reduzidas: Menos, mas melhor do que isso. Estamos em Itália, temos o Made in Italy que é sinónimo em todo o mundo de qualidade e beleza e isso não significa apenas moda, mas também história, comida, cultura e arte.
SG: A moda deve reflectir a realidade, acompanhar os desejos de pessoas que hoje, compreensivelmente, são ainda mais mutáveis. É difícil fazer previsões a longo prazo; faremos o que considerarmos mais adequado, tendo em conta que as pessoas, neste momento, não têm uma grande vontade de comprar, o que deve ser respeitado.

FNW: Muitas pessoas têm falado de um botão de reset, é esse o caso?
DD&SG:
Não gostamos do conceito de um botão de reiniciar. Temos de aceitar as consequências das coisas que fazemos. É errado eliminar o que fizemos no passado. Nós, a nossa moda e o nosso trabalho, são o resultado das nossas escolhas e dos nossos caminhos. É certamente correcto reconsiderarmo-nos, compreender o que podemos melhorar, ou apenas fazer de forma diferente, mas nunca recusar o passado.
 

Artesãs Dolce & Gabbana no trabalho, a mais velha a passar o legado à mais nova - Dolce & Gabbana


FNW: O que vamos guardar deste período e o que vamos descartar?
SG:
Não creio que nos vamos esquecer de nada deste período na nossa vida. Temos vivido meses surrealistas, sentindo sempre sentimentos diferentes e contrastantes. Tive medo umas vezes e, outras ocasiões, mesmo que pareça estranho dizer, senti uma nova energia dentro de mim, o desejo de recomeçar, de me envolver novamente, encontrando o entusiasmo dos primeiros anos de trabalho, quando era eu, o Domenico e uma sala de trabalho. Nós somos italianos, somos assim, não nos retraímos e não temos medo de trabalhar mais e de fazer sacrifícios.
DD: Em 36 anos de trabalho já passámos por muitas coisas, também vamos ultrapassar isto. Não creio que possamos realmente descartar algo deste momento difícil. As coisas acontecem, o sistema muda, nós próprios mudamos, nós evoluímos. É a vida, é normal que aconteça. O importante é avançar, não perder a positividade e permanecer unidos. Além disso, só por reiterar o conceito de ser feito à mão por si próprio, fazê-lo por si próprio, neste momento em que não existem alternativas, é uma satisfação tão grande... Por isso, dizemos que é a chave certa para tirar algo de bom destes tempos.
 
FNW: Quando esperam encenar um espectáculo de passerelle?
SG&DD:
Esperamos que seja o mais rápido possível. Todos nós, no sistema da moda - estilistas, compradores, jornalistas -, precisamos disso! Os desfiles representam o sonho da moda, e ainda ninguém encontrou uma alternativa. No momento em que nos adaptamos ao presente, continuamos a trabalhar e aprendemos a viver uma nova realidade ainda feita de amor pela beleza, pela autenticidade e pelo Made in Italy que temos de defender a todo o custo.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.