×
306
Fashion Jobs
Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
17 de set de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Dr. Martens prepara entrada em bolsa no Reino Unido, prevista para o início de 2021

Por
Reuters API
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
17 de set de 2020

O fundo de investimento proprietário da Dr. Martens terá contratado o banco de investimento Lazard para preparar a entrada em bolsa da marca de calçado britânica com as icónicas costuras amarelas, símbolo da cultura punk. Esta informação foi comunicada à Reuters por duas fontes familiarizadas com o assunto.


DR


Em 2014, a Dr. Martens foi adquirida pela Permira por 380 milhões de euros. Atualmente, o fundo estará a preparar a entrada da marca britânica na Bolsa de Valores de Londres no início do próximo ano.
 
A Lazard terá como responsabilidade preparar a operação, segundo informações de fontes que desejam manter o anonimato devido à confidencialidade do caso.

O fundo de investimento londrino, que está atualmente a trabalhar na aquisição do site de leilões polaco Allegro, também poderá retomar as negociações com a Carlyle, segundo as mesmas fontes.

No início deste ano, o fundo americano Carlyle expressou interesse numa possível aquisição da Dr. Martens, antes da pandemia de coronavírus estourar e colocar um travão na atividade, dizem as fontes.
 
A Carlyle, que vendeu a sua marca de sapatilhas de luxo Golden Goose à Permira em fevereiro passado, continua decidida em expandir o seu portefólio de marcas de calçado e continuará interessada em comprar a Dr. Martens, revela uma das fontes, alertando, no entanto, que ainda nada está registado.
 
“Em todo o caso, a operação não acontecerá até ao próximo ano”, indicou a fonte.

A Permira e a Carlyle não quiseram comentar, e não foi possível entrar em contacto com a Lazard.
 
A Dr. Martens tem sido um símbolo da classe trabalhadora e do movimento punk. Efetivamente, é uma marca surpreendentemente resistente às mudanças de moda e às tendências.
 
Desde a sua aquisição pela Permira, a presença da marca em todo o mundo tem crescido, com as vendas a aumentarem 20 a 30% nos últimos anos. Na verdade, a desaceleração causada pela crise do coronavírus foi relativamente contida para a marca.
 
O volume de negócios do grupo aumentou 30% para 454,4 milhões de libras no exercício encerrado em março de 2019, de 348,6 milhões de libras em 2018, enquanto os lucros de base aumentaram 70% para 85 milhões de libras.

"O negócio resistiu bem ao calvário da epidemia de coronavírus", sublinha uma das fontes.
 
Fundada em 1947, a Dr. Martens sofreu um declínio de popularidade no início dos anos 2000 e esteve à beira da falência em 2003. A produção foi realocada para a China, causando a perda de 1.000 postos de trabalho na Grã-Bretanha.
 
A Permira investiu no desenvolvimento da oferta da empresa online. O digital continua a ser uma das principais áreas de crescimento da Dr. Martens e já representa 16% do volume de negócios.

© Thomson Reuters 2020 All rights reserved.