El Corte Inglés: vendas aumentam 0,4% para 7585 milhões de euros

O El Corte Inglés registou um aumento de 0,4% nas suas vendas no primeiro semestre do seu exercício fiscal de 2018, compreendido entre 1 de março e 31 de agosto, até alcançar os 7585 milhões de euros, conforme informou a gigante da distribuição espanhola.


El Corte Inglés

O grupo espanhol, que apresentou pela primeira vez na sua história os seus resultados semestrais, depois de ter realizado uma emissão de obrigações de 600 milhões de euros na Irlanda, descreveu como positivos os dados do primeiro semestre e recordou que no setor retail a maior parte das vendas se concentram na segunda parte do ano.
 
Desta forma, o resultado operacional bruto (EBITDA) situou-se nos 355 milhões de euros, o que representa um aumento de 4,4%, impulsionado pela melhoria das margens em todas as áreas do grupo, graças à nova gestão e às ações estratégicas que estão a ser levadas a cabo. Assim, no grupo como um todo, a margem bruta aumenta 20 pontos-base, o que representa mais 1,2%.
 
Por outro lado, a dívida e as despesas financeiras também melhoraram neste período, devido ao comportamento do negócio e aos desinvestimentos realizados em imóveis não estratégicos no valor de 212 milhões de euros.

Durante os primeiros seis meses do exercício, a dívida financeira líquida desceu 347 milhões, situando-se em 3.652 milhões no final do período. Além disso, o processo de refinanciamento levado a cabo nos meses anteriores permitiu uma diminuição das despesas financeiras em 18 milhões de euros, alcançando os 68 milhões entre março e agosto. Tudo isto permitiu melhorar o rácio entre a dívida financeira líquida e o Ebitda, que passa de 3,3 para 3,1.
 
Vendas de moda caem 1,5%

Por linhas de atividade, as vendas do 'retail' ascenderam a 6017 milhões de euros, menos 0,6% do que no período homólogo do ano anterior, principalmente devido ao efeito adverso do clima no setor têxtil, enquanto o Ebitda cresce 2,2%, para 235 milhões de euros.

As vendas de moda no El Corte Inglés de janeiro a agosto reduzem 1,5%, uma percentagem dois pontos menor que a do setor em Espanha, uma vez este cai 3,6%, segundo dados da Acotex. A empresa lembrou que as vendas de moda se concentram principalmente na segunda parte do exercício fiscal.
 
No domínio do 'retail', destaca-se o crescimento das áreas de habitação e cultura/lazer, bem como a evolução positiva do Supercor e dos grandes armazéns em Portugal.

Por outro lado, a Viajes El Corte Inglés aumentou as suas vendas em 4,6%, alcançando os 1565 milhões de euros, com um aumento do Ebitda de 14,3%, para 48 milhões de euros. Nesta categoria, destaca-se a boa evolução do segmento 'férias' beneficiado pela dinâmica macroeconómica favorável e pelas iniciativas promocionais, bem como o ‘empresas ', que alcançou um volume significativo de novos contratos.

Em relação à área de tecnologia da informação, o Ebitda cresceu 14,3%, para 8 milhões, apesar de o volume de negócios se ter situado em 308 milhões, menos 2,8%, enquanto a divisão de seguros melhora tanto em vendas, com um aumento de 9,5%, para 104 milhões de euros, como no Ebitda, que cresce 11,8% para 38 milhões.

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 Europa Press. Está expressamente proibida a redistribuição e a retransmissão do todo ou parte dos conteúdos aqui apresentados sem o prévio e expresso consentimento.

Moda - Pronto-a-vestirModa - AcessóriosModa - CalçadosModa - DiversosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER