×

Escapismo enfrenta conservadorismo em Milão

Publicado em
today 25 de set de 2018
Tempo de leitura
access_time 4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Houve um movimento de escapismo entre alguns designers em Milão nesta temporada, em contraste com uma obsessão em respeitar o ADN de algumas marcas. É como se os estilistas quisessem esquecer a onda de nacionalismo que varre o país e a brutal política anti-imigração do novo governo.

Nómadas globais, ciganos, viajantes inveterados e party animals invadiram as passarelas com as coleções de primavera-verão 2019. Poucos modelos pareciam estar  a caminho do trabalho; no máximo, um part-time num WeWork, mas vestidos para sair rapidamente em direção ao terraço mais próximo da praia.
 
No entanto, numa pequena minoria de marcas clássicas, o conservadorismo ainda governou.

MSGM


MSGM - primavera-verão 2019 - Moda Feminina - Milão - © PixelFormula


Se  quiser um escapismo completo, escolha a MSGM. O seu desfile foi intitulado “Dream” e o seu convite imitava uma caixa de comprimidos. A sua poção mágica incluía uma mistura de melatonina, triptofano e vitamina B6. Dentro da caixa havia um comprimido azul e branco. "A melatonina melhora a atividade onírica", dizia a nota do programa.
 
O fundador e designer da marca, Massimo Giorgetti, é oriundo das capitais de clubes noturnos de Itália na costa do Adriático, e seria difícil imaginar uma coleção mais voltada para os clubes noturnos do que esta.

Vestidos que refletem a psicodelia ao amanhecer com flores padronizadas do prado; casacos com estampado floral alpino combinados com leggings; vestidos de chiffon drapeados cortados com uma abertura no meio da coxa, todos complementados por mini botas de cowboy em plástico transparente ou com um estampado com os dizeres "Dream". Moda de fantasia para after-hours.
 
Etro

Etro - primavera-verão 2019 - Moda Feminina - Milão - © PixelFormula


Embora existam cidades mais burguesas do que Milão, a capital da moda e das finanças de Itália, a metrópole sempre teve uma fraqueza por um estilo hippie super estiloso.

Foi esse o caso da Etro nesta temporada, com a sua coleção intitulada "Pacific Zen", que conseguiu fundir a cultura de surf da Califórnia com tons havaianos. Foi a maneira ideal de celebrar o 50.º aniversário desta grande marca, que também organizou uma retrospetiva brilhante batizada "Paisley Generation" dentro do Mudec, o novo museu de moda de Milão.
 
A designer Veronica Etro conseguiu até mesmo contar uma pequena história japonesa - o denim de alta-costura e os gráficos sofisticados do país. Combinados, eles fizeram deste um grande desfile, talvez errático, mas com algumas imagens realmente impressionantes.

A modelo veterana Tasha Tilburg regressou às passarelas com um fato de seda com estampado de flores de hibisco com um cordão na calça e ziguezague nas lapelas. Calças e fatos leves de algodão foram combinados com quimonos acolchoados maravilhosos. Outras modelos surgiram em vestidos de noite oversized com tecidos de retalhos que incorporavam jacquards dourados e batiks japoneses, com contas em toda parte. Muitas carregaram carteiras com risca de giz e denim japonês.

"A alegria solar das tribos boémias de Veneza", disse Verónica Etro, que foi ovacionada juntamente com o seu pai Gimmo. "Eu estava sentado em silêncio nos bastidores quando ela me puxou", disse Gimmo, um pai claramente orgulhoso.

Salvatore Ferragamo


Salvatore Ferragamo - primavera-verão 2019 - Moda Feminina - Milão - © PixelFormula


O desfile foi o segundo da Salvatore Ferragamo assinado por Paul Andrew, um talentoso designer de calçado.

Em termos de calçado, Andrew destacou a sua incrível gama com mules esculpidos com saltos em forma de pernas de mobiliário, sandálias de ráfia com plataformas chanfradas e algumas lindas botas de couro.

Em termos de moda, Andrew criou a coleção feminina e Guillaume Meilland a masculina. Andrew apresentou saias de couro assimétricas, vestidos de lenços admiráveis e alguns trench-coats elegantes em pele de cordeiro.

Embora as roupas tivessem alta qualidade de execução, o resultado final ficou com falta de energia. Respeitar o ADN de uma marca de calçado da Toscana é uma coisa, deixar que isso o restrinja é outra.

Agnona


Agnona - primavera-verão 2019 - Moda Feminina - Milão - Agnona Instagram


O melhor do têxtil italiano foi apresentado na Agnona. Edie Campbell abriu o desfile em um trench coat alongado, camisa solta e calças largas em sépia fosca, acompanhados por grossas sapatilhas brancas. Um look que ficaria bem em muitas mulheres, não apenas modelos, algo que é um ponto chave para a marca que tem a elegância informal como lema.
 
Casacos de cashmere em tons de trigo, trench coats em tons de pele; cardigans até tornozelo na cor caqui deram à coleção um toque de descontração. Com uma paleta de cores restrita e criando uma bela silhueta, o designer Simon Holloway produziu muitas peças atraentes.

No entanto, faltou à Semana da Moda de Milão uma moda mais marcante. A elegância atemporal é algo muito bom, mas é também pouco sedutora.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.