×
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
4 de jan. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Esprit revitaliza-se e põe em marcha diversos projetos

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
4 de jan. de 2022

A cadeia internacional de lojas de moda Esprit anunciou a revitalização da marca graças a uma série de novidades importantes. Contando com um novo chief product officer, prepara-se "para lançar novas coleções cápsula inspiradas na história e no legado da marca".


Esprit


A mudança faz parte do seu renovado foco no mercado asiático, após ter mudado a sua sede para Hong Kong no início do ano passado.
 
Na quinta-feira, a Esprit anunciou a nomeação do seu novo chief product officer (CPO), Sang Langill, meses após a sua chegada à empresa. De acordo com a empresa, esta nomeação-chave “impulsionou a criação de novas coleções cápsula” e permitiu “ajustar a estratégia do grupo para se focar na sua expansão no comércio eletrónico”.

Chiu Christin Su Yi, presidente da empresa, disse: "Sang assumirá a direção mundial no domínio do produto e merchandising. Estou muito confiante de que Sang e a sua equipa trarão inovação e criatividade à oferta de produtos da Esprit, não apenas para impulsionar as vendas, mas também para ajudar a nossa marca a relacionar-se melhor com os clientes de maneira significativa."
 
Antes e depois da sua chegada, a empresa "tem melhorado continuamente os seus produtos em termos de design e qualidade, apostando em peças com maior durabilidade e, ao mesmo tempo, mais sustentáveis e amigas do ambiente".
 
O resultado é o lançamento omnicanal de várias coleções cápsula ao longo de 2022. Estas foram pensadas em torno de temas impregnados do ADN da Esprit, com o objetivo final de incutir no cliente um sentimento de nostalgia e comprometê-lo com a marca.
 
Ao focar-se na história da marca desde o final dos anos 1970 até aos anos 1990, "a equipa espera trazer o seu legado colorido e os seus sucessos para a era moderna, lembrando os clientes da longa história da Esprit como líder mundial no mundo da moda, incentivando-os a sentir o mesmo que os seus designers sobre a marca e as suas criações".

No futuro, o e-commerce será o "pilar estratégico chave da Esprit para as suas ambições internacionais". O grupo está a estudar como tirar partido das suas parcerias de comércio eletrónico e a expansão da sua própria plataforma eletrónica direta ao consumidor para acelerar este motor de crescimento na Ásia.
 
Também está a acelerar a recolha de dados em primeira mão e o uso inteligente dos mesmos "para aumentar o conhecimento da marca e reforçar a fidelidade dos clientes" e prometeu a "chegada de novidades importantes".
 
A empresa passou por vários anos turbulentos antes da pandemia, mas agora parece estar a sentir-se muito mais otimista. Durante o período de seis meses concluído a 30 de junho (durante o qual passou por várias mudanças operacionais), a Esprit passou do prejuízo ao lucro pela primeira vez desde os seus resultados anuais para o exercício encerrado a 30 de junho de 2017.
 
O lucro não auditado atribuível aos acionistas da empresa foi de aproximadamente 121 milhões de dólares de Hong Kong (14 milhões de euros), em comparação com uma perda não auditada de 3661 milhões de dólares de Hong Kong no período anterior correspondente.
 
Este resultado positivo deveu-se em parte a medidas rígidas de controlo de custos, a uma “redução significativa nas perdas e a uma melhoria nas vendas, principalmente nos canais de comércio eletrónico”.
 
A empresa indicou ainda que o EBIT foi positivo, situando-se em 164 milhões de dólares de Hong Kong, uma melhoria substancial no desempenho, revertendo os 3119 milhões de dólares de Hong Kong no período comparável  de seis meses encerrado a 30 de junho de 2020.

Copyright © 2023 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.