×
339
Fashion Jobs
ADIDAS
HR Specialist - Systems Support (M/F/D)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
HR Specialist Gbs - Hiring Operations (M/F/D)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Senior Manager Product Ownership - Product Supply (M/F/D)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Manager Scm Products - Product Supply (M/F/D)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Specialist Gbs Accounts Payable - French Speaker (M/F/D)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Manager HR Authorization (M/F/D)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Manager HR Data (M/F/D)
Efetivo · PORTO
SKECHERS
Stockroom Specialist (25 Hours)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - Mobility (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Manager Digital Content Strategy (Efficiency & Effectiveness) (M/F/D)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Manager Gbs HR Services (M/F/D)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Specialist Gbs Accounts Payable - Serbian/Croatian Speaker (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Project Manager For Content Creation (Campaign & Toolkits) (M/F/D) 3x
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Senior Project Manager For Product Presentation Ecom (M/F/D)
Efetivo · PORTO
ADIDAS
Credit & Collections Specialist - Hungarian Speaker (M/F/D)
Efetivo · PORTO
FARFETCH
Studio Art Director - E-Commerce
Efetivo ·
ADIDAS
Specialist Gbs Accounts Payable - Greek Speaker (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde - Reforço de Verão
Efetivo · PORTO
TIFFOSI
Sales Assistant (m/f) - Tiffosi Centro Comercial do Colombo
Efetivo · Lisboa
ADIDAS
Senior Manager Gbs HR Services (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Manager Digital Content Strategy (Future of Content) (M/F/D)
Efetivo ·
ADIDAS
Senior Manager Product Ownership - Product Supply
Efetivo ·
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
30 de mar. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

EssilorLuxottica vê impacto no segundo trimestre e descarta previsões

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
30 de mar. de 2020

A EssilorLuxottica, fabricante de óculos de marcas como Ray-Ban, descartou as directrizes financeiras anteriores e alertou que, o segundo trimestre, será impactado com a crise do novo coronavírus. A empresa anunciou, também, que suspendeu os investimentos e produção em algumas fábricas.


Ray Ban


"No momento, a empresa não tem visibilidade suficiente para oferecer uma avaliação final de todo o impacto do COVID-19, pois a situação permanece volátil", disse a fabricante de óculos num comunicado à imprensa, acrescentando que: "No segundo trimestre, a companhia espera que a receita desacelere ainda mais, com um impacto significativo nos lucros”.

EssilorLuxottica havia projectado, no início de março, que as vendas aumentariam entre 3% e 5% em 2020.

Neste âmbito, a empresa está a implementar um plano de contingência que inclui medidas de controlo de custos e caixa, adiando iniciativas de investimento não cruciais e ajustando a capacidade global para atender à demanda atual.

No entanto, o vice-presidente executivo, Hubert Sagnieres, mostra-se optimista com as oportunidades de recuperação da empresa após o término da crise. "O negócio da óptica, e especificamente das lentes, é o muito resistente - se a visão mudar, são necessários novos óculos ou lentes de contacto", disse Sagnieres, no programa da televisão francesa BFM Business, acrescentando que a atividade do grupo está intimamente ligada à reabertura de lojas em países como Espanha, França e Itália, que tiveram de ser fechadas para tentar conter a pandemia.

O comércio electrónico da empresa também está a crescer.

De acordo com Hubert Sagnieres, a EssilorLotottica tem uma forte posição de caixa, depois de começar o ano com cerca de 6 biliões de euros disponíveis. Além disso, segundo Sagnieres, o grupo poderia utilizar 4 biliões de euros, se necessário.

As fábricas da empresa em França e Itália fecharam temporariamente, mas o grupo disse que a produção está a ser mantida graças às fábricas na China que foram reabertas, e a pequenos laboratórios e oficinas noutros locais.

A EssilorLuxottica ainda não decidiu se cancelará o pagamento de dividendos. As empresas francesas estão a ser pressionadas, pelos sindicatos, para renunciarem a pagamentos aos acionistas durante a crise do coronavírus COVID-19.
 

© Thomson Reuters 2023 Todos os direitos reservados.