×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
19 de mai. de 2021
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Estée Lauder aumenta participação na Deciem

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
19 de mai. de 2021

O conglomerado de beleza dos EUA, The Estée Lauder Companies Inc. – The Estée Lauder Companies Inc. (ELC) – anunciou terça-feira (18 de maio) que aumentou a sua participação de 29%, na Deciem Beauty Group Inc. (a proprietária canadiana de marcas como a The Ordinary e Niod), para uma participação maioritária de aproximadamente 76%.


The Ordinary é uma marca global de cuidados para a pele em rápido crescimento - Photo: The Ordinary


A mudança é a primeira fase de um acordo ao abrigo do qual a ELC – com sede em Nova Iorque – acabará por adquirir as restantes ações da empresa revolucionária de cosméticos, durante um período de três anos.

Quando o negócio foi anunciado em fevereiro deste ano, o preço para a transação foi fixado em mil milhões de dólares. Segundo a Estée Lauder, o custo de futuras aquisições previstas no âmbito do acordo será determinado pelo desempenho futuro da Deciem.

Fundada pelo falecido Brandon Truaxe, em 2013, a Deciem é agora liderada pela cofundadora Nicola Kilner, que assumiu o cargo de CEO em 2018, quando Truaxe foi expulso da empresa pelo comportamento cada vez mais errático. Descrevendo-se como "a empresa de beleza anormal", o grupo verticalmente integrado é conhecido pela sua abordagem perturbadora centrada na comunidade, a qual foi construída em torno dos princípios de acessibilidade, transparência e autenticidade.

O portfólio do grupo com sede em Toronto é atualmente constituído por seis marcas. Estas incluem as empresas de cuidados para a pele, The Ordinary, Niod, Hylamide e The Chemistry Brand, bem como a marca de cuidados para o cabelo Hif.
 
A parceria entre a ELC e a Deciem teve início em 2017. Na altura, Brandon Truaxe publicou uma carta aberta, procurando assegurar à comunidade de fãs apaixonados pela Deciem que a relação entre as duas empresas não iria alterar os valores que o seu negócio e clientes prezavam.


Selfie de Truaxe e Kilner publicada na conta de Instagram da Deciem no dia 3 de julho de 2018 - Instagram: Deciem


"Embora eu acredite sinceramente que a ELC apoia tudo o que fazemos, os factos são no entanto muito claros: tem uma posição de propriedade minoritária; e não controla as nossas decisões nem dita a direção que tomamos", escreveu.
 
Muita coisa mudou desde então. Em 2018, a Estée Lauder tomou medidas legais contra Truaxe quando este tentou fechar a empresa até nova ordem, devido ao que descreveu como "atividade criminosa significativa" levada a cabo por empregados. Isto acabou por resultar em que o fundador da Deciem fosse afastado tanto do seu cargo de CEO como do conselho de administração da empresa.
 
Após a saída de Truaxe da empresa e a sua morte prematura em janeiro de 2019, Kilner trabalhou incansavelmente para recuperar o grupo à beira da falência e conseguiu transformá-lo num império de cosméticos multimilionário. De acordo com a ELC, a Deciem alcançou vendas de 460 milhões de dólares no ano fiscal terminado a 31 de janeiro de 2021.
 
Para além da sua marca emblemática Estée Lauder, a ELC possui outras marcas como a MAC, Aramis e Clinique, nomeadamente uma vasta gama de licenças de beleza de marcas como a Tommy Hilfiger, DKNY, Michael Kors e Tom Ford.
 
A empresa relatou vendas de 3,86 mil milhões de dólares no terceiro trimestre terminado a 31 de março de 2021, mais 16% do que no período do ano anterior. Os lucros líquidos para o trimestre foram de 456 milhões de dólares.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.