Executiva da Nike diz que empresa deve intensificar promoção de mulheres e minorias

A diretora de recursos humanos da Nike, Monique Matheson, disse na quarta-feira que a empresa deve acelerar a representação de mulheres e pessoas de cor nas suas equipas de liderança.


Reuters

29% dos vice-presidentes da empresa de equipamento desportivo são mulheres, enquanto, no global, os recursos humanos da Nike são compostos por 52% de homens e 48% de mulheres, disse Matheson num comunicado enviado por e-mail.

Para acelerar o processo de representação de mulheres e minorias, a empresa irá lançar programas de formação direcionados e investir numa equipa de recrutamento especial, além de propor uma “formação sobre o preconceito inconsciente" para todos os executivos, disse Matheson.
 
A Nike realizou em março um estudo sobre os seus mecanismos de recrutamento e práticas em relação às queixas dos funcionários. O presidente da marca Nike, Trevor Edwards, demitiu-se no mês passado, e a empresa anunciou investigações internas sobre reclamações relativas ao ambiente de trabalho.
 
Na quarta-feira, o The Wall Street Journal informou, citando um memorando interno, que Matheson disse aos funcionários que a empresa "não conseguiu ganhar terreno" na contratação e promoção de mulheres e minorias, algumas semanas após reclamações internas sobre comportamentos inadequados terem levado a uma mudança na equipa de gestão.

Traduzido por Estela Ataíde

© Thomson Reuters 2018 All rights reserved.

DesportoNomeaçõesNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER