×
305
Fashion Jobs
GIANNI KAVANAGH
PR / Influencers Management
Efetivo · BRAGA
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services Bik - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
CONFIDENCIAL
Country Manager Iberica Textile
Efetivo · PORTO
SALSA
Ecommerce Product Manager – Desenvolvimento do Negócio Digital da Marca
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
SPORT ZONE
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
FOREO
Business Development Specialist
Efetivo · Lisbon
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Lisboa - CDI - Part-Time - 30h - m/h
Efetivo · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Madeira Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Funchal Rua - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Funchal
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja (Part-Time) - Alma Shopping - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Coimbra
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - CDD 15h - 6 Meces - Porto Norte H/F
Temporario · SENHORA DA HORA
TOMMY HILFIGER (RETAIL)
Vendedor/a - 30h - Chiado
Temporario · LISBOA
Publicado em
23 de jun. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Experts defendem que Portugal devia estar a produzir cânhamo em grande escala como matéria-prima têxtil

Publicado em
23 de jun. de 2022

Investigadores como a Prof.ª Doutora Graça Castanho (também empresária)  detentora de vários graus académicos, mormente de dois pós-doutoramentos, com ligação à Universidade dos Açores  aconselham Portugal a produzir cânhamo em larga escala, para a indústria têxtil. 


Experts defendem que Portugal devia estar a produzir cânhamo em grande escala como matéria-prima têxtil - Agronegocios.eu


Graça Castanho foi fundadora e uma das maiores dinamizadoras da CannaPortugal ’22, que decorreu este mês, nos dias 18 e 19, no Centro de Congressos de Lisboa, na Junqueira. Organizada pela Neuron Bonus-Legal Canapa Shop Master Franchising e a Associação de Comerciantes de Cânhamo Industrial de Portugal, esta feira inédita foi a primeira portuguesa sobre as potencialidades desta planta, objetivando divulgar o conhecimento científico, acrescentar valor e acompanhar a expansão da fileira do cânhamo, em particular, e da indústria da cannabis, em geral.

Participaram neste salão reconhecidos cientistas e especialistas de mais de 10 nacionalidades ligados à indústria da Cannabis, mormente de Angola, Brasil, Canadá, EUA, França, Grécia, Holanda, Portugal e Uruguai, entre outros.

Para além de um fórum com conferências e workshops, o evento contou também com um desfile de moda (entre outras atividades culturais) e com uma feira, que deu a possibilidade a expositores nacionais e estrangeiros para venderem produtos, e divulgarem marcas e projetos inovadores, com o uso do cânhamo e da cannabis em múltiplas áreas, nomeadamente como fonte de lítio de origem vegetal, têxteis, calçado, cosmética, e outras.


Graça Castanho,fundadora da CannAzores e da CannaPortugal - Instagram: @gracacastanho60


Já antes, Graça Castanho havia sido a principal organizadora do I Congresso Internacional do Cânhamo (CannAzores 2021), que decorreu na Associação Agrícola dos Açores, na Ribeira Grande (Ilha de São Miguel). 

Na altura, a atual ex-conselheira para o Ensino do Português nos EUA e Bermuda e ex-diretora regional das Comunidades no Governo Regional dos Açores, docente na Universidade dos Açores, justificou os esforços como sendo “urgente colocar Portugal no mapa da produção do cânhamo industrial”.

O mercado global do cânhamo, uma subespécie da cannabis cada vez mais usada como matéria-prima têxtil, movimenta globalmente cerca de 5 mil milhões de dólares por ano mas pode, em 2024, chegar aos 55 mil milhões, divulga a AICEP Portugal num comunicado.
 
Citada pelo jornal Eco, Graça Castanho afirma que "o sector da cannabis tem capacidade para dar resposta à recessão económica que os países atravessam, nomeadamente no que tem a ver com a sua utilização como matéria-prima. Sendo uma planta com forte resistência e de fácil adaptação a solos e climas, o cânhamo pode facilmente tornar-se num produto de proximidade", diz ainda o comunicado.
 
Castanho lamenta que Portugal esteja em “contraciclo com a tendência mundial”, apontando as muitas restrições à plantação de cânhamo industrial: “Portugal devia estar a produzir em grande escala cânhamo, a criar novas indústrias neste sector”, acrescenta.
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.