×
Por
Jornal T
Publicado em
13 de abr. de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Exportações têxteis mantêm-se no vermelho em fevereiro

Por
Jornal T
Publicado em
13 de abr. de 2021

De acordo com os dados publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e segundo os cálculos da ATP, as exportações de têxteis e vestuário registaram, no mês de fevereiro de 2021, uma quebra de 5% face a fevereiro de 2020, tendo o valor exportado sido de 414 milhões de euros (menos 21 milhões de euros relativamente ao mês homólogo).



Recordamos que fevereiro de 2020 foi o mês em que as exportações do setor começaram a diminuir (menos 1,3%), já com alguns efeitos da disrupção da cadeia de abastecimento – situação que viria a intensificar-se nos meses seguintes em resultado das medidas de confinamento impostas um pouco por todo o mundo para travar a propagação da Covid-19.

Nos primeiros dois meses do ano em curso, o valor das exportações ascendeu a 823 milhões de euros, menos 7,7% face ao mesmo período de 2020.

Neste período, as exportações de matérias-primas têxteis caíram 4,6%, enquanto as de vestuário diminuíram quase 12%. Já as de têxteis-lar e outros artigos têxteis confecionados, entre os quais os produtos de proteção no âmbito da pandemia, como por exemplo, as máscaras têxteis, aumentaram quase 5% nestes primeiros dois meses do ano.

Em termos de destinos, destaque para as exportações para França, com um acréscimo de 10 milhões de euros, correspondente a um aumento de 8%. Do outro lado, as exportações para Espanha caíram 58 milhões de euros, ou seja menos 23%. Espanha representa agora 24% das exportações do setor, seguindo-se a França com 16%.

Até fevereiro, as importações do setor caíram 30%, com as matérias-primas a diminuírem cerca de 18%, o vestuário 45% e os têxteis-lar e outros artigos confecionados, entre os quais as máscaras têxteis, a aumentarem 26%.

O saldo da balança comercial nestes primeiros dois meses do ano foi de 307 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 159%.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.