×
Por
Agência LUSA
Publicado em
9 de jan. de 2015
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Famalicão aposta na especialização inteligente nas áreas agroalimentar e têxtil

Por
Agência LUSA
Publicado em
9 de jan. de 2015

Vila Nova de Famalicão, Braga (Lusa) – A elevação do concelho a um “patamar de especialização inteligente” nos setores agroalimentar e têxtil, para conseguir maiores níveis de exportação, é uma das apostas do Plano Estratégico 2014-2025 de Vila Nova de Famalicão, informou fonte municipal.


Segundo a fonte, a aposta naqueles setores passará pela “recombinação” de tecnologia e design, com “elevada” incorporação tecnológica e introdução de novos materiais. “Queremos criar uma comunidade tecno-industrial global, focada na excelência dos setores agroalimentar e têxtil”, sintetizou o presidente da Câmara.

Segundo Paulo Cunha, a concretização daquele objetivo passará, por um lado, pelo reforço do posicionamento do concelho como “epicentro regional de base altamente tecnológica e inovadora na área do têxtil e do vestuário, sustentado e desenvolvido pelo Centro Tecnológico Centro Tecnológico Têxtil e Vestuário e pelo Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes”.

Por outro lado, o município propõe-se apostar na criação de um Centro de Competências Agroalimentar, para posicionar o concelho também como “epicentro regional” naquele setor.

Atualmente, Famalicão já é o segundo maior concelho do país em volume de negócios na transformação das carnes.

O Plano Estratégico, apresentado publicamente na passada quinta-feira (8), aponta também para o desenvolvimento de um Plano de Ação para a Eficiência Energética, de forma a garantir um desenvolvimento sustentável do concelho.

Aqui, o objetivo é diminuir a fatura energética em 20%, diminuir em 20% as emissões para a atmosfera de dióxido de carbono e aumentar em igual percentagem a utilização de energias limpas.

“O município de Vila Nova de Famalicão quer chegar a 2025 como uma comunidade com uma elevada performance da sua economia de produção ao nível das exportações e com intensa incorporação tecnológica, num espaço inteligente de diversidade e multifuncionalidade, valorizado e diversificado, em convivência com uma paisagem urbano-rural, eficiente, ambientalmente qualificada e única”, acrescentou Paulo Cunha.

A elaboração do Programa Estratégico 2014-2025 contou com as propostas dos munícipes, recolhidas de 11 de setembro a 10 de outubro de 2014 em cerca de 30 iniciativas que envolveram perto de 2000 pessoas. O Sofá Amarelo que percorreu o concelho foi o símbolo mais mediático da fase preparatória do plano. Os munícipes foram convidados a sentarem no sofá e a escreverem numa lousa as suas propostas.

Foram ainda ouvidas cerca de centena e meia de associações desportivas e culturais do concelho, instituições sociais, juntas de freguesia, empresas, administração pública, escolas e partidos políticos e deputados.

Copyright © 2022 Agência LUSA. Todos os direitos reservados.