×
357
Fashion Jobs
MINGA LONDON
Ecommerce Manager
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
MINGA LONDON
Head of Creative Content / Art Director
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
SALSA
IT Retail Systems Specialist – Oportunidade de Suporte e Participação em Projetos de IT
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
GIANNI KAVANAGH
Marketing Director
Efetivo - CLT · BRAGA
SALSA
IT Development Specialist – Oportunidade de Fazer a Diferença no Dia a Dia do Utilizador Final
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo - CLT · Faro
ADIDAS
Buyer - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Stock Financial Controller
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Demand Planner
Efetivo - CLT · Alicante
EL CORTE INGLÉS, GRANDES ARMAZÉNS SA
Vendedores de Moda
Efetivo - CLT · LISBOA
RE/MAX COLLECTION, MAXGROUP
Profissional do Setor de Moda (m/f) Com Vertente Comercial
Estágio · LISBOA
BROWNIE
Sales Advisor
Efetivo - CLT · PORTO
BROWNIE
Sales Advisor
Efetivo - CLT · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - 8ª Avenida - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · São João da Madeira
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Parque Atlântico - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · Ponta Delgada
CONFIDENCIAL
Engenheiro(a) de Qualidade Têxtil - Vestuário
Efetivo - CLT · PORTO
SANDRO PORTUGAL
Concession Manager - Lisboa el Corte Ingles h/m
Efetivo - CLT · LISBOA
LION OF PORCHES
Técnico(a) de Qualidade
Efetivo - CLT · VILA DO CONDE
RALPH LAUREN
Sales Associate (Vendedor Loja)
Efetivo - CLT · Alcochete
SANDRO PORTUGAL
16 Hours Sales Assistant Lisbon h/m
Trainee · LISBOA
MINGA LONDON
Stylist
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de nov de 2018
Tempo de leitura
4 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Farfetch: receitas sobem em flecha apesar das perdas

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de nov de 2018

Agora que a Farfetch é uma empresa cotada em bolsa, receberemos atualizações mais regulares sobre o seu progresso financeiro. A primeira dessas atualizações aconteceu esta semana: a empresa divulgou os seus resultados do terceiro trimestre. O crescimento do volume de negócios continua a superar o do mercado, embora o lucro ainda esteja fora de alcance.


Image courtesy of Farfetch


Voltaremos posteriormente aos números, mas é interessante começar pelas percentagens. A empresa declarou que o valor bruto dos seus produtos aumentou 53% durante o trimestre. Além deste aumento (que inclui as receitas das suas marcas parceiras e dos seus retalhistas, bem como das suas próprias linhas), o volume de negócios da Farfetch aumentou 52% no terceiro trimestre, e o dos seus "serviços de plataforma” aumentou 61%. Ao mesmo tempo, o número de clientes ativos aumentou 42% e o número de encomendas aumentou 55%.

Claramente, a demanda está forte e a empresa está a tornar-se mais atraente para retalhistas e marcas. De facto, a empresa aumentou as suas relações com as suas marcas e lojas durante o trimestre: agora, a Farfetch disponibiliza produtos de luxo provenientes de mais de 1.000 fornecedores em 48 países.

E não podemos esquecer a sua recente introdução em bolsa, que a deixou "bem capitalizada com mil milhões de dólares em tesouraria e equivalentes de tesouraria" no final do trimestre.

A empresa luso-britânica espera que a indústria da moda de luxo chegue aos 100 mil milhões em vendas online nos próximos 10 anos, e quer estar na vanguarda desse crescimento.

Os três meses que terminaram a 30 de setembro ajudaram-na nessa jornada: José Neves, fundador da Farfetch, CEO e copresidente, falou sobre o "crescimento descomunal" da empresa durante este período.

Neves também declarou que o valor bruto da mercadoria da plataforma "progrediu cerca de duas vezes mais rápido do que o mercado online do luxo no terceiro trimestre”. “Continuamos a explorar o nosso posicionamento único, para alcançar o primeiro lugar na indústria do luxo.”

OS NÚMEROS 

Olhemos para os números. O valor bruto da mercadoria aumentou de 204,6 milhões de dólares (180,5 milhões de euros) para 309,9 milhões de dólares (273,4 milhões de euros) de um ano para o outro, e as receitas aumentaram 86,9 milhões de dólares (76,7 milhões de euros) para 132,1 milhões de dólares (116,6 milhões de euros).

Mas, a empresa permaneceu deficitária. O seu lucro ajustado antes de juros, impostos, depreciação e amortização atingiu os 32,3 milhões de dólares (28,5 milhões de euros), acima dos 20,6 milhões de dólares (18,2 milhões de euros) do ano passado, embora a margem de lucro ajustada tenha estagnado em 29,3%. O prejuízo líquido foi de 77,2 milhões de dólares (68,1 milhões de euros), comparado com 28,1 milhões de dólares (24,8 milhões de euros) no mesmo período do ano anterior.

O diretor financeiro, Elliot Jordan, disse estar "satisfeito" com tudo isto, antes de declarar: “O crescimento, associado à atratividade económica das unidades e à melhoria da nossa eficiência operacional, permite-nos fazer novos investimentos, para continuarmos a ganhar quota de mercado no futuro."

É inegável que, além das perdas, a empresa parece ter um futuro promissor - os investidores que se reuniram em massa durante a sua oferta pública inicial claramente acreditam nisso. 


Farfetch


A empresa declarou que, no terceiro trimestre, a Farfetch continuou a aumentar a sua participação no mercado do luxo online e que as suas três regiões geográficas - Américas, Europa/Médio Oriente/ África e Ásia-Pacífico - registaram o seu melhor trimestre em termos de valor bruto de mercadoria.

A Farfetch também se associou a novas marcas, incluindo Moschino, Victoria Beckham e Tory Burch, e expandiu a sua rede de lojas a parceiros na Rússia e na Estónia. A empresa lançou também os grandes armazéns Harvey Nichols na sua plataforma, bem como uma parceria com a Dover Street Market.

A empresa fortaleceu, além disso, as suas capacidades tecnológicas, com uma nova função de procura visual, fez o lançamento da Roberto Cavalli e Neil Barrett na sua plataforma e adquiriu a CuriosityChina, uma empresa de tecnologia digital que fornecerá uma gama de serviços para ajudar as marcas a desenvolverem-se na China através da internet, aplicações, lojas WeChat e mini-programas. 

Portanto, sabemos quais são os objetivos a longo prazo, mas o que significa isso no futuro imediato? No quarto trimestre, o mais importante do exercício, o valor bruto da mercadoria deverá situar-se entre 435 milhões e 445 milhões de dólares (entre 383,4 e 392,2 milhões de euros), acima das estimativas anteriores da empresa.

A este respeito, a Farfetch tem muito em comum com outros retalhistas online mais baratos, como a Asos e a Boohoo, que alcançam o tipo de volume de negócios com o qual os retalhistas de lojas físicas sonham. A grande diferença aqui é que o modelo de negócio único da empresa traz receitas adicionais às lojas físicas com as quais esta se associa - em vez de as desviar.

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.