Fergotex quer crescer nos EUA e investe para melhorar a qualidade

Crescer no mercado dos EUA e consolidar os clientes na Europa é o objetivo da Fergotex, a especialista em malhas e sportwear que fatura cerca de 4,5 milhões, exporta praticamente a 100% e está a investir na melhoria da qualidade e capacidade de produção.


A têxtil de Arnoso, Famalicão, que em 2018 festejou o seu 35º ano de atividade e obteve a distinção como PME Líder – pela “qualidade de desempenho e perfil de risco” – está a investir na instalação de um moderno software de gestão e acaba de incorporar duas estendedoras e uma nova máquina de corte. Ao todo, os investimentos rondam os 200 mil euros.

“Tudo sem recorrer à banca ou a projetos de investimento”, explica o administrador Carlos Azevedo (foto), orgulhoso do facto de a empresa ter chegado até aqui exclusivamente com recurso a capitais próprios, “sem estar dependente da banca ou de financiamentos comunitários”.

O novo software vai não só permitir a gestão completa da produção como também de stocks e a relação com clientes e fornecedores. Por outro lado, as estendedeiras proporcionam um salto qualitativo na qualidade no tratamento com malhas delicadas, enquanto a nova máquina de corte proporciona maior qualidade e precisão como também aumenta o ritmo da produção.

“O objetivo é sempre qualidade e prontidão, de forma a manter e reforçar a relação de confiança e de proximidade com os nossos clientes”, destaca o administrador, adiantando que muitos deles já estão com a empresa desde os primórdios. “E certamente que não é pelos nossos lindos olhos”, enfatiza.

Mas também não é pelos preços baixos. “Esse não é o nosso campeonato, mas temos que estar sempre atentos uma vez que a concorrência é feroz”, frisa, para explicar que essa é até uma pressão que vem muitas vezes do mercado interno. “Andavam para aí preocupados com a China quando a principal concorrência é da Turquia mas também interna”, expõe.

Com apenas “um ou outro” cliente em Portugal, a Fergotex trabalha exclusivamente para private label – “a marca própria é um investimento pesado e muito incerto” –  e tem uma carteira consolidada com cerca de dezena e meia de marcas europeias para as quais fabrica há vários anos. O objetivo imediato é expandir no mercado americano, onde tem atualmente dois clientes.

Com instalações próprias (4 mil m2 de área coberta construídas em 1989), parque de máquinas automatizado, cerca de uma centena de colaboradores, departamento de design e uma linha de 10 pessoas exclusivamente dedicada à produção de coleções, a Fergotex oferece aos clientes o integral desenvolvimento de produtos.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirTêxtilIndústria
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER