×
Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
5 de fev. de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Forever 21 assina acordo para vender ativos por 81 milhões de dólares

Por
AFP
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
5 de fev. de 2020

A retalhista de moda americana Forever 21, que declarou falência em setembro do ano passado, chegou a um acordo com um consórcio de empresas para vender os seus ativos por 81 milhões de dólares.


A Forever 21 entrou com pedido de falência em setembro de 2019 Fotografia: AFP - Forever 21


O acordo assinado pela Forever 21 envolve os grupos imobiliários Simon Property Group e Brookfield, proprietários de muitos centros comerciais nos Estados Unidos, bem como a empresa de empresa de gestão de marcas Authentic Brands Group, proprietária de marcas como Juicy Couture, Nautica e Vince Camuto.

Demais potenciais compradores têm até sexta-feira (7) para fazer uma contraproposta. Se forem feitas mais ofertas, será realizado um leilão na próxima semana. Depois disso, um juiz terá que validar a venda da Forever 21.

Fundada em Los Angeles pelo casal sul-coreano Do Won e Jin Sook Chang em 1984, a Forever 21 ganhou popularidade nos Estados Unidos e no estrangeiro graças à sua oferta de moda jovem semelhante à vendida por grandes marcas, mas a preços muito mais baixos.

Enfrentando forte concorrência de empresas como H&M e Zara, a retalhista expandiu-se para moda masculina e calçado após a crise financeira de 2008. No entanto, de acordo com analistas, a cadeia não reagiu com rapidez suficiente à popularidade crescente das compras online e às demandas dos clientes cada vez mais preocupados com o impacto ambiental dos produtos e as condições de trabalho nas fábricas.

Em setembro do ano passado, a empresa entrou com pedido de falência com proteção do Chapter 11, que permite que as empresas mantenham o controlo dos seus ativos enquanto trabalham na reestruturação.

Copyright © AFP. Todos os direitos reservados. A Reedição ou a retransmissão dos conteúdos desta página está expressamente proibida sem a aprovação escrita da AFP.