Fossil supera as expectativas para o trimestre e reduz prejuízo

Fossil Group informou que seus resultados para o trimestre encerrado em 31 de março superaram as expectativas. A empresa americana diminuiu o prejuízo, apesar da queda nas vendas totais registrada no ano passado.


As vendas totais do trimestre caíram para 103,9 milhões dólares (-18%). - Fossil - Facebook

A empresa sediada em Richardson, Texas, registrou prejuízo líquido de 12,2 milhões de dólares no primeiro trimestre de 2019, uma grande melhora em relação ao prejuízo de 48,3 milhões de dólares registrado no primeiro trimestre de 2018. No entanto, as vendas totais caíram para 103,9 milhões de dólares (-18%), ou 86,4 milhões em moeda constante, uma queda de 15% em comparação com o primeiro trimestre do ano passado.

A companhia americana teve queda na categoria de relógios nas Américas e na Europa, compensada pelo crescimento na Ásia. Por região, o declínio nas vendas nos Estados Unidos impulsionou a queda nas Américas. Na Europa, as vendas caíram na zona do euro e nos mercados de distribuição na Europa Oriental e no Oriente Médio, com a Alemanha, a França e o Reino Unido registrando as maiores quedas. Na Ásia, o aumento nas vendas na China, Índia, Hong Kong e Coréia do Sul foram parcialmente compensados ​​por declínios moderados nas vendas na Austrália, Japão e Taiwan.

Enquanto isso, as vendas globais de varejo caíram 9% no primeiro trimestre, com diminuição em todas as categorias de produtos e regiões. No entanto, as vendas diretas globais de e-commerce continuaram crescendo e as vendas de relógios conectados aumentaram. "As vendas do primeiro trimestre caíram, mas apresentamos um sólido desempenho na Ásia, com crescimento de dois dígitos na China e na Índia. Nossas vendas no comércio eletrônico foram positivas e as vendas de relógios conectados da Fossil aumentaram particularmente na região das Américas", disse o CEO do Fossil Group, Kosta Kartsotis.

Olhando para o futuro, a empresa disse que continuará transformando seu modelo de negócios para acompanhar as mudanças no comportamento do consumidor e suas compras de relógios tradicionais e dispositivos conectados, bem como jóias e artigos de couro. "Continuamos planejando nossos negócios de forma conservadora, mas estamos operando com um senso de urgência para transformar nossos canais de vendas e ampliar a inovação de produtos em nossas categorias", acrescentou Kartsotis.

Em uma teleconferência, os executivos da Fossil também mencionaram que irão fechar cerca de 30 lojas em 2019. Atualmente, a empresa vende seus produtos em mais de 150 países. Para o segundo trimestre, a Fossil disse que espera um declínio de vendas entre 10 e 16%, e uma perda de renda antes de impostos na faixa de 3 a 17 milhões de dólares.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - AcessóriosRelojoariaNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER