Furla: vendas crescem 5,8% no primeiro semestre

Após seis anos de crescimento muito forte, a Furla desacelerou. Nos primeiros seis meses do ano, a marca de calçado italiana posicionada no luxo acessível alcançou uma faturação de 252 milhões de euros, um aumento de 5,8% (+ 10,6% a taxas de câmbio constantes) em relação ao primeiro semestre de 2017, quando registou um crescimento de + 23,5% (+ 22% a taxas de câmbio constantes).


Loja da Furla aberta em junho em Berlim - Furla

"Mantivemos um crescimento de dois dígitos, com um aumento de 10,6% a taxas de câmbio constantes, o que no mercado de ‘inclusive luxury' representa o melhor crescimento em termos absolutos. Considero este resultado positivo, quando uma empresa cresce dois dígitos é um grande sucesso dada a instabilidade dos mercados, a situação política muito complexa e os desastres naturais", explicou o diretor-geral Alberto Camerlengo à FashionNetwork.com, lembrando que a empresa contratou 445 pessoas num ano.

A empresa informou num comunicado que está a crescer em todos os seus mercados. Na Ásia-Pacífico, que agora responde por 27% das vendas totais do grupo, as vendas saltaram 28,6% a taxas de câmbio constantes. Nos últimos meses, a marca assumiu o controlo de sua distribuição a retalho na China, Hong Kong e Macau. No Japão, que responde por 23% das suas vendas, a fabricante de artigos de couro com sede em Bolonha registou um crescimento de 9,5%.

A Furla também informou que registou um desempenho muito bom nos Estados Unidos (7% do total de vendas), com um aumento de 24,2% nas vendas. No entanto, a empresa não detalhou os resultados obtidos na zona Europa, Médio Oriente, África (excluindo Itália) e na península, que permanecem mercados importantes com participações de 28% e 15% nas vendas globais, respetivamente.

A empresa destacou que teve um crescimento expressivo no seu novo site de comércio eletrónico, cujas vendas saltaram 24,1% a taxas de câmbio constantes entre janeiro e junho de 2018. "Esta plataforma sempre foi gerida diretamente pela Furla. Graças aos investimentos realizados no ano passado, oferece acesso e navegação mais fáceis. Isso deu certamente um grande impulso ao negócio. O e-commerce representa quase 8% da nossa faturação total", ressaltou o CEO.

Da mesma forma, no canal de “travel retail”, onde a marca está presente com 298 pontos de venda em 64 países, e que representa 8% das suas vendas totais, o crescimento foi de 23% no primeiro semestre do ano.
 
A empresa, fundada em 1927 em Bolonha pela família Furlanetto, emprega 2.514 pessoas em todo o mundo e conta com 471 lojas monarca, sendo distribuída em 1.200 pontos de venda multimarca em 100 países.
 
"2018 representa para nós o ano da consolidação", concluiu Alberto Camerlengo. O grupo anunciou um grande plano de investimento voltado para o fortalecimento da cadeia de abastecimento "através da adoção de um sistema de informação mais avançado e melhor adaptado ao tamanho da empresa, que aumentou".

O grupo também vai investir em novos pontos de venda, novos talentos e lançará novas categorias de produtos para oferecer um verdadeiro lifestyle aos seus clientes.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - AcessóriosModa - DiversosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER