×
Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
9 de jun de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Gap regista perda trimestral de quase 1 bilião de euros

Por
Reuters
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
9 de jun de 2020

O grupo norte-americano de moda, Gap, registou uma perda de 932 milhões de dólares (cerca de 818 milhões de euros), no primeiro trimestre de 2020. Um período crítico para os sectores da moda e do luxo, entre outros, marcado pelos inúmeros fechos de lojas devido à pandemia de COVID-19.


GAP regista perda de quase1 bilião de euros - Instagram: @gap


Os retalhistas que vendem produtos não essenciais, principalmente roupas, foram severamente afectados pelas restrições impostas para conter a pandemia, com a maioria a ser forçada a limitar as suas atividades às operações de comércio eletrónico.

Sediada em São Francisco, a Gap opera cerca de 2.800 lojas na América do Norte, onde quase 55% das suas lojas foram reabertas. Segundo Sonia Syngal, CEO da empresa, apesar de as vendas globais continuarem a registar "declínios significativos devido aos fechos", as vendas online estão a crescer.

O prejuízo líquido foi de 932 milhões de dólares, ou 2,51 dólares por ação, no trimestre encerrado a 2 de maio, em comparação com um lucro de 227 milhões de dólares (cerca de 200 milhões de euros), ou 60 centavos por ação, um ano antes. A perda também incluiu uma redução de 484 milhões de dólares (cerca de 425 milhões de euros) em ativos de lojas e arrendamentos operacionais e uma taxa de deterioração de stock de 235 milhões de dólares (cerca de 207 milhões de euros).

As vendas líquidas caíram 43% no período, de 3,71 para 2,11 biliões de dólares (cerca de 2 biliões de euros). Os analistas previam uma perda de 67 centavos por ação e receita de 2,30 biliões de dólares (cerca de 2 biliões de euros), segundo dados da Refinitiv IBES (Institutional Brokers Estimate System).
 

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.