×
Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
25 de jan. de 2023
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Givaudan: fabricante de fragrâncias supera projeções de lucro em ano difícil

Por
Reuters API
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
25 de jan. de 2023

A fabricante suíça de fragrâncias Givaudan divulgou, na quarta-feira (25 de janeiro), ganhos acima do esperado num ano caracterizado por altos custos de insumos e interrupções na cadeia de abastecimento.


A fabricante suíça de fragrâncias Givaudan superou projeções de lucro em ano difícil - Reuters


O grupo, que até agora repassou com sucesso os aumentos acentuados dos custos de insumos aos clientes, viu no entanto uma desaceleração nas vendas durante a segunda metade de 2022, principalmente nos seus negócios de aromas na América do Norte.

O seu lucro anual aumentou 4,2%, para 856 milhões de francos suíços (927,5 milhões de dólares), em comparação com a previsão média dos analistas de 806 milhões de francos suíços numa pesquisa compilada pela empresa, levando o grupo com sede em Genebra a propor um dividendo de 67 francos suíços por ação, 1,5% maior que no ano passado.

As vendas aumentaram 5,3% numa base comparável para 7,1 mil milhões de francos suíços em 2022, enquanto cresceram apenas 2,9% organicamente no último trimestre.

A sua margem de lucro principal comparável (EBITDA) foi de 20,9%, abaixo dos 22,5% em 2021.

A rival alemã Symrise divulgou, na segunda-feira (22), uma margem EBITDA de 2022 abaixo do esperado devido a uma deterioração.

A Givaudan e a Symrise são vice-campeãs atrás da IFF Inc no ranking de market share de fragrâncias, aromas e ingredientes para alimentos e cosméticos. A indústria, que vem a expandir-se para alimentos funcionais e ingredientes saudáveis, normalmente oferece um forte crescimento, impulsionado por consumidores em mercados emergentes, com poucas oscilações cíclicas.

A Givaudan disse que alcançou um bom crescimento geral no ano, com os mercados emergentes a crescerem 9,9% organicamente.
 

© Thomson Reuters 2023 All rights reserved.