×
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
22 de abr de 2020
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Grupo Piquadro registou crescimento de 3,2%, no último ano fiscal, impulsionado pela Lancel

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
22 de abr de 2020

O grupo Piquadro viu as vendas anuais aumentarem 3,2%, um pouco menos que no último trimestre, devido à crise relacionada com a pandemia de COVID-19. A empresa italiana, com sede em Bolonha, especializada em bolsas e malas, que adquiriu a marca premium de artigos de couro The Bridge, no final de 2016, e a emblemática marca francesa de bolsas Lancel em 2018, alcançou uma faturação de 152,2 milhões de euros no ano fiscal de 2019-20, encerrado em 31 de março de 2020.


A Lancel impulsionou o crescimento da Piquadro no último ano fiscal. - lancel.com

 
Num comunicado, o grupo informou que o crescimento no volume de negócios foi determinado “principalmente, pelo acumular de 12 meses de vendas da marca Lancel”.  Além disso, houve também um crescimento de 0,6% nas vendas da The Bridge.

No ano fiscal de 2019-20, a receita da Lancel totalizou 53,6 milhões de euros, 13,9% a mais que o ano anterior. O canal de venda direta, composto por 63 lojas próprias e um e-commerce, representou 84,4% das vendas totais. Com o fecho das lojas físicas - e também das multimarcas onde a Lancel é distribuída - devido à crise do novo coronavírus, desde 14 de março, a marca registou uma queda de 16,5% entre janeiro e março.

Por outro lado, a Piquadro, principal marca do grupo, alcançou uma faturação de 72 milhões de euros, uma queda de 5,1% em relação a 2018-19, com uma diminuição de 8,2% nas vendas grossistas, que representaram 56,3% das vendas totais da marca, e apenas -0,6% na rede direta, enquanto as vendas no comércio eletrónico saltaram 27,3%. No último trimestre, a Piquadro também viu as vendas caírem 27,8%.

As vendas da The Bridge totalizaram 26,7 milhões de euros (+ 0,6%) no último ano, mas caíram -28,7% entre janeiro e março de 2020.

Do ponto de vista geográfico, o grupo registou uma queda de 4,3% em Itália, no último ano, o seu principal mercado, representando metade das vendas totais. Na Europa, as vendas aumentaram 13,6%, principalmente devido à Lancel.

Até o momento, o grupo Piquadro ainda não apresentou previsões para o ano fiscal atual.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.