Guess: novo CEO quer voltar com força ao mercado do denim

Após a publicação dos últimos resultados financeiros da Guess, Carlos Albertini, CEO da marca desde janeiro deste ano, falou com analistas financeiros sobre a sua estratégia. No ano fiscal encerrado a 2 de fevereiro de 2019, a marca americana registou um aumento de 10,4% na faturação, para 2,61 mil milhões de dólares, contra 2,36 mil milhões de dólares no ano anterior. O novo gestor conhece bem a empresa, uma vez que foi presidente da marca e diretor de operações entre 2000 e 2010. Albertini mencionou, entre outros, o seu desejo de voltar com força ao mercado do denim ao analisar algumas das mudanças que observou nos últimos nove anos.


A Guess quer retomar o seu ADN como uma marca de jeans - DR

A Guess teve o seu auge no mercado dos jeans nas décadas de 1990 e 2000, e Carlos Alberini quer regressar ao crescimento com a ajuda deste produto icónico. Para o novo líder, uma das prioridades para o desenvolvimento da marca é a criação de produtos e otimização da distribuição. Albertini acredita que certas categorias de produtos são sub-exploradas em alguns mercados, com o denim.

"O denim sempre foi o foco das nossas coleções e uma categoria de produto importante para a Guess. Hoje, a nossa penetração neste mercado é menor em relação ao nosso desempenho histórico e acredito que podemos voltar a esses patamares mais elevados com um mix de produtos maior, um merchandising forte e um marketing eficaz. Isso também se aplica a outras categorias de produtos: Marciano, a nossa linha masculina, e acessórios, especialmente as carteiras, em todos os canais e mercados", observa Carlos Alberini.

O CEO também lembrou as características específicas de um especialista em jeans: "é uma categoria complexa de produtos". E nada será deixado de lado: "Os modelos, tecidos, lavagens, cortes, assim como o estilo, sem esquecer do nosso viés da moda. Outro ponto importante é a apresentação dos produtos na loja. Mas, nos nossos pontos de venda, não vemos que somos uma marca de jeans essencial como poderíamos ser. Isso deve e vai mudar, apresentando os produtos de forma mais eficaz. O denim é um dos produtos que ninguém compra sem experimentar. Isso dá às nossas equipas de vendas a oportunidade de interagir com os nossos clientes a longo prazo e fazer vendas adicionais".


A marca também quer aumentar a participação de mercado no segmento dos acessórios - DR

Antes de voltar à liderança da marca americana, Carlo Albertini dirigiu a Restoration Hardware de 2010 a 2014, e também foi diretor geral e presidente do conselho de administração da marca Lucky Brand.  

Carlos Alberini também falou sobre as mudanças que observou na indústria e no retalho durante estes nove anos: "É claro, o impacto global do e-commerce sobre as vendas e o comportamento de compra dos consumidores atualmente têm sido muito importantes e, acima de tudo, muito difíceis de integrar para inúmeras empresas. Além disso, o desenvolvimento de produtos mudou significativamente na indústria. A maioria das marcas tentou andar mais rápido no seu desenvolvimento. Quando se gere uma marca como a Guess, que opera em diferentes canais de distribuição, o desafio da velocidade é ainda mais significativo. Fizemos avanços nessa área e ainda vamos melhorar, trabalhando, por exemplo, na digitalização da cadeia de abastecimento. Há cada vez mais inovações tecnológicas para nos ajudar a ter um melhor desempenho e essa é uma das nossas prioridades."

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

DenimIndústriaNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER