×
366
Fashion Jobs
MINGA LONDON
Ecommerce Manager
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
MINGA LONDON
Head of Creative Content / Art Director
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
SALSA
IT Retail Systems Specialist – Oportunidade de Suporte e Participação em Projetos de IT
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
GIANNI KAVANAGH
Marketing Director
Efetivo - CLT · BRAGA
SALSA
IT Development Specialist – Oportunidade de Fazer a Diferença no Dia a Dia do Utilizador Final
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
TIFFOSI
Area Manager (m/f)
Efetivo - CLT · Faro
ADIDAS
Buyer - German Speaker (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
JD SPORT
Stock Financial Controller
Efetivo - CLT · Alicante
JD SPORT
Demand Planner
Efetivo - CLT · Alicante
BROWNIE
Store Manager
Efetivo - CLT · LISBOA
SANDRO
Sales Assistant 12hr Corner Porto h/m
Trainee · LARAMIE
LION OF PORCHES
Gerente (m/f) - Algarve Shopping
Efetivo - CLT · GUIA
LION OF PORCHES
Gerente (m/f) - Oeiras Parque
Efetivo - CLT · LISBOA
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - 40h - CDI - Eci Lisboa - H/F
Efetivo - CLT · LISBOA
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Gestor de Loja - 40h - CDI - Lisboa Colombo - H/F
Efetivo - CLT · LISBOA
CLAUDIE PIERLOT PORTUGAL
Vendedor(a) - 40h - CDI - Lisboa Colombo - H/F
Efetivo - CLT · LISBOA
TAPESTRY
Sales Associate ii - ce pt Vila do Conde (20-39 Hours)
Efetivo - CLT · Vila do Conde
SALSA
Estágio Curricular - People & Talent
Estágio · Vila Nova de Famalicão
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Estação Viana - a Tua Melhor Versão
Efetivo - CLT · Viana do Castelo
THE KOOPLES
Store Manager
Efetivo - CLT · LISBOA
HUGO BOSS
Sales Associate Hugo Boss Factory Outlet Almancil (f/m)
Efetivo - CLT · Quarteira
Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de mar de 2021
Tempo de leitura
2 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

H&M suspende encomendas provenientes da Birmânia

Por
Reuters
Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
9 de mar de 2021

A gigante sueca do vestuário H&M decidiu na segunda-feira suspender as suas encomendas provenientes da Birmânia, dizendo-se chocada com o uso de força contra os manifestantes que protestavam contra o golpe militar de 1 de fevereiro.


Campanha H&M - site internet H&M


Serkan Tanka, responsável pela H&M na Birmânia, escreve num e-mail: “Ainda que não tenhamos tomado uma decisão imediata quanto à nossa presença a longo prazo no país, decidimos nesta fase interromper quaisquer novas encomendas aos nossos fornecedores. Isso está associado a dificuldades concretas e a um contexto imprevisível que limita a nossa capacidade de operar no país, nomeadamente com obstáculos ao nível da produção industrial e de infraestruturas, da importação de matérias-primas e do transporte de produtos acabados.”
 
A H&M, número dois mundial no seu setor, atrás da Inditex, proprietária da Zara, conta com 45 fornecedores diretos na Birmânia, segundo o site do grupo. A H&M recorre a fornecedores da Birmânia há sete anos. De acordo com Serkan Tanka, a H&M está extremamente preocupada com a situação na Birmânia e tem vindo a discuti-la com agências da ONU, representantes diplomáticos, especialistas em direitos humanos, sindicatos e outras multinacionais: “Estas consultas irão guiar-nos na nossa decisão futura sobre a forma como nós, como empresa, podemos contribuir da melhor forma (...) para o que o povo birmanês exige.”

Fábricas, bancos e lojas estiveram fechados na segunda-feira em Rangoon, a maior cidade do país, após um apelo sindical para uma paralisação da economia como parte do movimento de protesto contra o golpe. Dois manifestantes foram mortos na segunda-feira, com tiros na cabeça, segundo testemunhas. As forças birmanesas mataram mais de 50 pessoas desde o golpe de 1 de fevereiro, de acordo com uma estimativa fornecida na semana passada pelas Nações Unidas.

© Thomson Reuters 2021 Todos os direitos reservados.