×
270
Fashion Jobs
LION OF PORCHES
Vitrinista (m/f)
Efetivo - CLT · LISBOA
FARFETCH
Studio Art Director
Efetivo - CLT · BRAGA
SALSA
SEO Specialist
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Senior Manager HR - Global Business Services Porto (M/F/D)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
HR Controlling & Data Analytics Senior Specialist (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
¡ÁNIMO, VALIENTE!
Fashion Deconstruction Lover
Estágio · BARCELONA
DECENIO
Stylist (m/f)
Efetivo - CLT · VILA DO CONDE
MINGA LONDON
Coordenador de Produção / Encomendas Textil
Efetivo - CLT · GUIMARÃES
UNREAL FIELDS
Business Developer And Customer Support Intern
Estágio · LISBOA
ADIDAS
Senior o2c Customer Master Data (m/f) - Italian Speaker
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
o2c Credit And Collections Specialist - German Speaker
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Junior Controller & Reporting Specialist (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Accountant (m/f) - Fixed Assets
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
Accounting Team Leader (m/f)
Efetivo - CLT · Porto
ADIDAS
o2c Credit And Collections Specialist
Efetivo - CLT · Porto
TRUSSARDI
Store Manager
Efetivo - CLT · LISBOA
CONFIDENCIAL
Modelista - Estagiaria
Estágio · BARCELOS
CONFIDENCIAL
Gerente de Loja/ Store Manager
Efetivo - CLT · FARO
SALSA
Vendedores de Loja Part-Time - Madeira Shopping (m/f)
Efetivo - CLT · Funchal
SALSA
Salsa Gerente de Loja – Parque Atlântico – Encontra Aqui a Tua Paixão
Efetivo - CLT · Ponta Delgada
SALSA
Consolidation & Reporting Specialist - Equipa Com Experiência e Vitalidade
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão
SALSA
Engenheiro Civil - Oportunidade Internacional Plena de Aventura e Dinamismo
Efetivo - CLT · Vila Nova de Famalicão

Hermès: prêt-à-porter e salto na Ásia e América resultam em forte crescimento em 2019

Traduzido por
Estela Ataíde
Publicado em
26 de fev de 2020
Tempo de leitura
5 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

O líder da bem-sucedida empresa francesa Hermès mostrou-se otimista na quarta-feira, com Axel Dumas a elogiar o "excelente desempenho" da marca no exerício de 2019, cujos resultados anunciou. Dumas sublinhou que a empresa registou um "crescimento estável" em todas as suas linhas de negócio e em todas as suas áreas geográficas.


Hermès - outono-inverno 2019 - Moda Feminina - Paris - © PixelFormula


Conversando com os jornalistas após a apresentação, este explicou que a situação na China começa a normalizar e que, atualmente, apenas quatro das 43 lojas da marca permanecem fechadas, ao contrário das 11 de há algumas semanas. A empresa não teve, por enquanto, que fechar nenhum dos seus ateliers italianos. Dito isto, Dumas acrescentou que ainda é muito cedo para estimar o impacto total da crise no negócio.
 
Dumas não partilhou nenhum outro detalhe sobre a atual situação comercial e comentou que, "apesar da incerteza económica, geopolítica e monetária em todo o mundo", a Hermès confirmava "um ambicioso objetivo de crescimento a uma taxa de câmbio constante".

2019 forte



O que aconteceu, então, no ano passado? A empresa explicou ter registado “vendas e crescimento excecionais”, enquanto as receitas cresceram 15,4% à taxa de câmbio atual, para 6,8 mil milhões de euros, e 12,4% a taxas de câmbio constantes. As receitas operacionais recorrentes cresceram 13%, para 2,3 mil milhões, e o lucro líquido atingiu 1,528 mil milhões de euros, em comparação com os 1,4 mil milhões de 2018.
 
O crescimento continuou no quarto trimestre em todas as regiões, apesar das dificuldades do período, com receitas que cresceram 13,4% para 1,871 mil milhões de euros, apesar de este número e do crescimento de 10,7% a câmbio constante representarem uma ligeira desaceleração.
 
A empresa tem vindo a atualizar as suas lojas existentes e a abrir outras novas, e isso refletiu-se nas suas contas, já que as receitas geradas nos seus próprios estabelecimentos aumentaram 13% no ano passado.

Geograficamente, na Ásia, excluindo o Japão, as receitas aumentaram 17,8% a taxas de câmbio constantes, para 2,589 mil milhões de euros, e a empresa experimentou um forte crescimento na região da Grande China, “apesar do impacto do que aconteceu em Hong Kong no último trimestre", e nos países do sul da Ásia. A região beneficiou de renovações e aberturas, além do desenvolvimento contínuo da sua plataforma digital e do lançamento na Malásia e Singapura em outubro.
 
As vendas japonesas aumentaram 8,2%, para 864 milhões de euros, "com o final do ano afetado pelas compras antecipadas devido ao aumento do IVA em outubro". O canal online também foi fundamental neste mercado, e a nova plataforma, hermes.jp, foi lançada em junho.

Na América, a empresa registou um aumento na receita de 12%, para 1,24 mil milhões de euros, após a recente abertura de lojas no distrito Meatpacking, em Nova Iorque, e em Waikiki, em Honolulu. A loja de São Francisco também se expandiu e reabriu em novembro, e a empresa disse que desfrutou de um "crescimento dinâmico" nos Estados Unidos e noutros países da região.
 
A Europa, excluindo França, esteve mais lenta, mas registou um crescimento de 8% para 1,2 mil milhões de euros, "impulsionado pelo Reino Unido e por Itália", o que poderá ser uma surpresa dados os problemas económicos nestes dois países. Em novembro, a Hermès abriu também a sua primeira loja na Polónia, em Varsóvia. Por seu lado, França registou um crescimento de 8%, para 867 milhões de euros, "apesar do impacto negativo do que aconteceu no final do ano". De facto, o crescimento de França no quarto trimestre foi de 13,5%.
 

Desempenho do produto



Em relação às suas linhas de negócio, a área de Artigos de Couro e Marroquinaria sentiu uma "demanda sustentada", com um aumento constante da receita de 11,3% para 3,414 mil milhões de euros, e os consumidores gastaram tanto em "clássicos reinventados como noutros modelos, como o Mosaïque”.
 
A empresa está a trabalhar para expandir a sua capacidade de produção para satisfazer esta demanda. Mais ateliers serão ampliados durante este ano e outros serão estabelecidos em 2021 e 2022.


Hermès - primavera-verão 2019 - Moda Feminina - Paris - © PixelFormula


Porém, embora muitas empresas possam considerar um aumento de receita de 11,3% como um resultado espetacular, a grande notícia para a Hermès foi que as suas outras divisões tiveram um melhor resultado. A marca explicou que registou um "excelente desempenho" nas linhas Prêt-à-porter & Acessórios e Joalharia, com um aumento de 17% para 1,574 mil milhões de euros na primeira categoria. Algo que aconteceu "graças ao sucesso das coleções prêt-à-porter para homem e mulher, bem como dos acessórios de moda, em particular o calçado".
 
A linha de Seda e Têxteis registou um aumento mais moderado (ainda que bom) de 7,5%, para 592 milhões de euros. A Hermès explicou que as coleções de primavera e inverno de 2019 "tiveram uma receção calorosa".
 
A empresa acrescentou também que os Perfumes melhoraram o seu desempenho em 4%, para 326 milhões de euros, particularmente impulsionados pelo sucesso de Terre d'Hermès e Twilly d´Hermès, e pelas novas variantes de Un Jardin sur la Lagune e Twilly d'HermèsPeppery Water. A empresa lançou recentemente a linha de batons, algo que deverá ajudar a impulsionar as suas operações de beleza no futuro.
 
A categoria de Relógios aumentou as suas vendas em 12%, para 193 milhões de euros, e a empresa explicou que o novo relógio feminino Galop d'Hermès foi bem recebido.

Outras linhas de negócio da Hermès, que incluem Joalharia, Produtos de Mesa e Lifestyle, aumentaram as suas vendas em 20%, para 258 milhões de euros, com "um crescimento especialmente bom em Joalharia, graças à coleção de alta gama, ilustrada pela coleção Black to Light”.

Copyright © 2020 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.