×
302
Fashion Jobs
DIRETOR(A) INDUSTRIAL
Diretor(a) Industrial
Efetivo · MONACO-VILLE
GIANNI KAVANAGH
PR / Influencers Management
Efetivo · BRAGA
ADIDAS
Specialist Gbs HR Services Bik - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Comprador de Vestuário (m/f)
Efetivo · Porto
CONFIDENCIAL
Country Manager Iberica Textile
Efetivo · PORTO
SALSA
Ecommerce Product Manager – Desenvolvimento do Negócio Digital da Marca
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
SPORT ZONE
Marketplace Business Developer (m/f)
Efetivo · Maia
SALSA
Ecommerce Product Specialist – Oportunidade de Especialização em Ecommerce
Efetivo · Vila Nova de Famalicão
ADIDAS
Buyer (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sap Fico Tech Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Sap Fico Consultant (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Specialist Gbs Direct to Consumer Ecommerce (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Sales Associate Part-Time - Centro Comercial The Style Outlets - Vila do Conde
Efetivo · Porto
TIFFOSI
Gestor de Produto (m/f)
Efetivo · Porto
ADIDAS
HR Specialist Gbs Operations - General Admin - German Speaker (M/F/D)
Efetivo · Porto
ADIDAS
Senior Director Gbs Accounting & Tax Europe (m/f)
Efetivo · Porto
DAMA DE COPAS
Consultora de Lingerie
Efetivo · PORTO
THE KOOPLES
Sales Assistant 16h - Eci Lisbon
Efetivo · LISBOA
EMPRESA DE MODA NO SETOR DO LUXO
Vendedor/a de Loja de Gama Alta
Temporario · LISBOA
SALSA
Salsa Vendedor(a) de Loja - Foz Plaza - a Tua Melhor Versão
Efetivo · Figueira da Foz
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Coimbra cc Forum Coimbra - CDI - Part-Time - 20h - m/h
Efetivo ·
COURIR PORTUGAL
Sales Assistant - Lisboa cc Chiado - CDI - Part-Time - 20h - m/h
Efetivo · LISBOA
Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
11 de mar. de 2022
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Hugo Boss volta aos níveis pré-COVID em 2021 com crescimento de 43%

Traduzido por
Novello Dariella
Publicado em
11 de mar. de 2022

Com um crescimento de 43% nas vendas, o grupo Hugo Boss registou 2,786 mil milhões de euros em faturação em 2021. Um resultado quase equivalente ao do seu exercício de 2019. Como parte do seu plano "Claim 5", o grupo alemão, proprietário das marcas Hugo e Boss, espera atingir 4 bilhões em vendas até o final do seu ano fiscal de 2025.


AHugo Boss volta aos níveis pré-COVID-19 em 2021 com crescimento de 43% - Boss


A Europa continua a ser o principal mercado do grupo, com 1,742 mil milhão de euros em vendas (+42% em relação a 2020). As Américas registaram 543 milhões de euros (+77%) e a Ásia-Pacífico 423 milhões de euros (+23%). O negócio de licenciamento totalizou 77 milhões de euros (+20%).

A moda masculina da Boss continua a ser o motor de crescimento do grupo, com vendas de 1,181 mil milhões de euros, +43% em comparação com 2020; a moda feminina Boss cresceu 46%, mas as suas vendas foram limitadas a 192 milhões de euros; e, por fim, a marca Hugo saltou 45% para 413 milhões de euros, +6% a mais que em 2019.

O EBIT da empresa "melhorou significativamente" para 228 milhões de euros, ante um prejuízo de 236 milhões no ano anterior.

As vendas online atingiram 20% do volume de negócios total (sendo 26% na Europa) pela primeira vez no ano passado, tendo aumentado 85% em relação ao exercício de 2019.

Para o ano em curso, a empresa espera que as vendas atinjam 3,1 a 3,2 mil milhões de euros – o que significaria um aumento de 10% a 15%. O EBIT deverá situar-se no intervalo de 250 a 285 milhões de euros.

Lojas fechadas na Rússia



A guerra na Ucrânia liderada pela Rússia deve impactar na atividade do grupo, mas a reação comercial permanecerá "mínima", segundo o CEO Daniel Grieder. "Fechamos as nossas 28 lojas nesta região, mas continuamos a pagar os salários dos nossos quase 200 funcionários lá. Para o grupo, isso representa cerca de 3% da faturação. Esperamos encontrar rapidamente a paz e a liberdade de que todos precisamos".

Os investidores da empresa – que inclui o grupo britânico Frasers, que nos últimos dias aumentou a sua participação – esperam que a Hugo Boss possa repetir a sua conquista de 2021 de superar as suas metas de vendas e lucros para todo o ano.

Questionado sobre este aumento de capital, Daniel Grieder esclareceu a relação entre o grupo britânico e a empresa alemã: "O seu aumento de capital é puramente financeiro, não têm intenção de ir mais longe. Por outro lado, estamos a discutir sobre possíveis projetos comerciais".

O crescimento das vendas das marcas nas várias regiões deve-se a "uma notável melhoria no humor dos consumidores globais a partir do segundo trimestre. Além disso, a execução bem-sucedida de várias iniciativas sob a sua estratégia de crescimento CLAIM 5 "também acelerou o desempenho dos negócios no segundo semestre".

A empresa continuará a investir na digitalização do seu modelo de negócios e na modernização da sua rede de lojas. Assim, pretende implantar o novo conceito de loja em mais de 100 pontos de venda durante o ano. A abertura de uma flagship store na Oxford Street, em Londres, no segundo trimestre “será um marco particularmente significativo".
 

Copyright © 2022 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.