Hyères 2014 consagra Kenta Matsushige

A 29.ª edição do Festival Internacional de Moda & Fotografia de Hyères laureou muitos jovens talentos. Mais do que o habitual.

O criador Kenta Matsushige levou o grande prémio do júri Première Vision, no domingo à noite (27) no término da cerimónia de encerramento presidida pelo fundador Jean-Pierre Blanc. O Japonês de 26 anos levou também um prémio num valor que ascende aos 15.000 euros. Ele revelará ainda, durante o próximo Festival de Moda de Hyères, uma nova colecção.
Kenta Matsushige, laureado com o grande prémio do júri Première Vision 2014. Foto: PixelFormula

Kenta Matsushige cercado pelos presidentes do júri e da Première Vision S.A., Philippe Pasquet. Foto: PixelFormula

“A minha colecção apresenta-se urbana e moderna em comparação com o Hinabi, a beleza rústica, em oposição ao Miyabi, a beleza urbana”, descreve o grande vencedor calorosamente aplaudido por Chloé Sevigny, uma das integrantes do júri selecionado pelo duo americano Carol Lim e Humberto Leon, directores artísticos da Kenzo e cofundadores da Opening Ceremony.

Nos próximos meses, Kenta Matsushige poderá também gozar dos recursos e do saber-fazer dos ateliês do grupo Chanel, reunidos sob a divisão Par Affection. Na realidade, o novo mecenas do Festival de Moda e de Fotografia oferece a possibilidade ao vencedor do grande prémio, cujo valor da premiação é conferido pelo salão Première Vision, de acesso a casas de moda, como a Lemarié ou a Lesage, com nada menos que 15.000 euros.

Enfim, Kenta Matsuhige poderá apresentar uma (ou várias) colecção(ões) para a grife francesa Petit Bateau, segundo uma tradição lançada no ano passado e cujo primeiro fruto, uma colecção-cápsula assinada por Satu Maraanen, vai ser comercializado muito em breve.

A finalista ucraniana Yulia Yefimtchuk, com a sua colecção bruta, frondosa e desejável, foi surpreendida ao receber um prémio surpresa. “Nós empenhamos muitas horas deliberando para escolher esses jovens talentos, declarou Humberto Leon e a sua sócia e melhor amiga, Carol Lim. Então decidimos criar um prémio especial por parte das lojas Opening Ceremony”.
Yulia Yefimtchuk, menção especial Opening Ceremony. Foto: PixelFormula

Por outro lado, essas lojas, representadas no júri pela sua directora de compras Carol Song (à esquerda acima) comprometeram-se a selecionar a coleção da criadora ucraniana durante duas temporadas consecutivas.

A marca do grupo Richemont também agiu rápido no domingo à noite em Hyères. Na verdade, ao invés de um criador como de costume, dois finalistas foram laureados pelo dirigente da marca, Geoffroy de la Bourdonnaye (foto abaixo): Liselore Frowijn e Roshi Porkar, por suas interpretações modernas da mulher Chloé. Um exercício de estilo imposto aos finalistas há três anos e que lhes permitirá uma volta para casa com 15.000 euros na bagagem de cada uma.
O Prémio Chloé multiplicou-se por dois neste ano. Foto: PixelFormula

Por fim, o prémio do público da Cidade de Hyères distinguiu a Francesa Coralie Marabelle, ao passo que na véspera, no Palais de Tokyo, o seu compatriota Louis-Gabriel Nouchi havia embalado o público, reunido diante de uma transmissão em direto do desfile de Hyères.

Quanto à fotografia, o júri, presidido pelo Britânico Steve Hiett, conferiu o grande prémio do júri ao Italiano Lorenzo Vitturi, ao passo que uma menção especial patrocinada pela Leica foi conferida a Virginie Rebetez, originária de Suíça. Quanto à Francesa Oriane Lopez, esta levou o prémio School of Visual Arts. Já o prémio do público ficou com outra artista vinda de Suíça, Marie Rime.

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

TêxtilCriação
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER