IC Group: terceiro trimestre difícil, com Tiger e By Malene Birger em dificuldades

Atravessa-se um período difícil na empresa dinamarquesa IC Group, com a proprietária da Tiger of Sweden e By Malene Birger a reportar vendas fracas. E embora os lucros operacionais consolidados estejam a subir, o lucro bruto desceu, com a empresa a enfrentar grandes desafios.


By Malene Birger

Pouco tempos depois da notícia da venda da sua marca Peak Performance, a empresa divulgou, na quinta-feira, os seus resultados de nove meses, revelando que no período até 31 de março, a receita consolidada caiu de 2,256 mil milhões (302 milhões de euros) para 2,17 mil milhões de coroas dinamarquesas (291 milhões de euros). O lucro operacional consolidado subiu de 228 milhões (30 milhões de euros) para 256 milhões de coroas dinamarquesas (34 milhões de euros) e a margem EBIT subiu de 10,1% para 11,8%. No entanto, o lucro bruto caiu de 806 milhões (108 milhões de euros) para 733 milhões de coroas dinamarquesas (98 milhões de euros). E embora a margem bruta tenha subido 0,8% para 60,9%, esse aumento deveu-se principalmente ao desempenho do primeiro semestre, com a margem do terceiro a registar uma descida.

Este terceiro trimestre foi seguramente difícil, com as marcas emblemáticas do grupo a lutarem para encontrarem o caminho do crescimento.  Neste trimestre, a receita da Tiger of Sweden caiu 14,6% para 217 milhões de coroas dinamarquesas (29 milhões de euros), uma queda de 11,9% em moeda local. O atacado teve um desempenho fraco, mas o retalho também caiu, o que arrastou o lucro operacional para baixo, caindo de 33 milhões (4,43 milhões de euros) para 18 milhões de coroas suecas (2,42 milhões de euros), enquanto a margem EBIT caiu de 13% para 8,3% devido a custos mais elevados.

A By Malene Birger também entrou em declínio, com a receita a cair 9,7% (ou 7,8% em moeda local) para 84 milhões de coroas dinamarquesas (11 milhões de euros). Mais uma vez, o atacado foi o grande problema, pois o retalho foi impulsionado pelas vendas online. O lucro operacional caiu de 6 milhões (0,81 milhões de euros) para 4 milhões de coroas suecas (0,54 milhões de euros), enquanto a margem caiu de 6,5% para 4,8%.

E as outras marcas do grupo também não ajudaram. A receita consolidada foi de 78 milhões de coroas suecas (10 milhões de euros), uma queda de 15,2%, ou 14,6% em moeda local, com um prejuízo operacional de 9 milhões de coroas suecas (1,21 milhões de euros), pior do que os 2 milhões de coroas suecas (0,27 milhões de euros) do ano anterior. A margem EBIT foi negativa em 11,5%.
 
Segundo a empresa, as expectativas para o ano permanecem inalteradas, com previsões de uma “ligeira redução da receita” em comparação com o ano anterior.  A Tiger of Sweden registará uma significativa queda nas vendas e lucros, mas o declínio nas vendas da By Malene Birger deverá ser acompanhado de lucros significativamente mais elevados.

É interessante que a empresa tenha vendido a Peak Performance, visto que esta gerou uma receita mais elevada ao longo dos nove meses - aumento de 5,8% para 967 milhões de coroas dinamarquesas (129 milhões de euros) - e um melhor resultado, passando de 144 milhões de coroas dinamarquesas (19 milhões de euros) para 163 milhões de coroas dinamarquesas (quase 22 milhões de euros).

A empresa irá distribuir os lucros desta venda entre os acionistas e “continuará a operar e investir nas outras marcas do grupo de maneira a otimizar o seu potencial”.

No entanto, a empresa também informou que irá “continuar a considerar a vendas das suas marcas se esta decisão for do interesse dos acionistas e agirá em conformidade quando o momento e as condições forem favoráveis tanto para os acionistas do IC Group, como para as marcas”. 

Traduzido por Estela Ataíde

Copyright © 2019 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - AcessóriosModa - CalçadosNegócios
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER