×
Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
30 de nov de 2020
Tempo de leitura
3 Minutos
Partilhar
Fazer download
Fazer download do artigo
Imprimir
Clique aqui para imprimir
Text size
aA+ aA-

Ian Rogers sai da LVMH enquanto o grupo de luxo agita as divisões digitais

Traduzido por
Helena OSORIO
Publicado em
30 de nov de 2020

O executivo americano Ian Rogers vai deixar o projeto 24S, plataforma de comércio eletrónico da LVMH, o maior conglomerado de luxo do mundo, como parte de um grande abanão na tecnologia digital e de informação dentro do grupo.


Ian Rogers vai deixaro projeto 24S de comércio eletrónico da LVMH - dr


Ian Rogers, que se juntou à LVMH da Apple há cinco anos, foi nomeado conselheiro especial de Bernard Arnault, embora destituído de qualquer papel operacional. Rogers supervisionou o lançamento do 24S, projeto que foi inicialmente e confundidamente nomeado de 24 Sèvres, o endereço da loja de departamentos parisiense Le Bon Marche, também faz parte do império da LVMH.
 
Como parte da nova estrutura de gestão, a LVMH nomeou Michael David como novo diretor omnicanal; e nomeou Franck Le Moal, diretor de Tecnologia da Informação (TI) do grupo, para ser o responsável pela sua Equipa de Parcerias Digitais. Ambos irão prestar contas a Toni Belloni, diretor geral do grupo, e o cardeal mazarino do conglomerado de luxo.

Numa jogada relacionada, Wendy Chan, diretora do Digital na Ásia Pacífico, acrescentará a supervisão dos media locais ao seu âmbito e reportará também a Michael David.
 
Num anúncio interno disponibilizado ao site FashionNetwork.com, a LVMH elogiou Ian Rogers por ajudar a aumentar o comércio eletrónico para uma percentagem de dois dígitos do total das receitas; por embarcar em projetos ambiciosos de Dados e Inteligência Artificial; e por construir relações com a comunidade inicial envolvente.
 
Rogers irá agora ocupar uma posição na Ledger, empresa de aproveitamento de uma tecnologia distinta com sede em Paris.


LVMH elogiou Ian Rogers por ajudar a aumentar o comércio eletrónico - Shutterstock

 
"Estamos muito gratos pela contribuição de Ian e esperamos continuar a trabalhar com ele no seu papel de consultor, incluindo o de anfitrião do Prémio LVMH Inovação. Ian ajudou-nos a integrar mais profundamente o digital nas nossas organizações com uma sensibilidade aos códigos de luxo", declarou Bernard Arnault, presidente, CEO e acionista controlador da LVMH.
 
No entanto, os observadores verão o abanão, em parte, como resultado do subdesempenho do maior projeto autónomo do grupo na Internet, o 24S. Embora tenha sido lançado com uma fanfarra considerável pela LVMH, e até conseguiu estrear várias das marcas mais prestigiadas do grupo no e-tailing, como a Louis Vuitton.
 
No entanto, desde o início, a política frequentemente restritiva de edição limitada do 24S fez com que a loja virtual parecesse desprovida do tipo de seleção abrangente oferecida por rivais dinâmicos como a YNAP, Matches ou MyTheresa. Além disso, o seu editorial online, que apresentava um casting de rua em partes clássicas de Paris, apareceu como pitoresco e antiquado.
 
Embora o grupo geralmente não divulgue resultados anuais por nenhuma das suas cerca de 70 marcas, foi também revelador que, apesar dos pedidos repetidos do site FashionNetwork.com, a LVMH nunca disponibilizou quaisquer números de vendas para o 24S.
 
De facto, a falta de crescimento do 24S apenas pareceu escurecer a opinião de Arnault sobre os jogadores online, mesmo a Amazon. Ao dirigir-se a uma reunião de analistas e media na sede da LVMH em janeiro de 2019, Bernard Arnault farejou: "Todos estão a perder dinheiro... Isso não é um grande sinal. E quanto maiores forem, mais dinheiro perdem. Já nos pediram várias vezes para participar nestes negócios, e eu sempre disse que não".
 
"Eles utilizam a sua base de dados para ligar clientes a vendedores e levam uma percentagem, que os leva... a vender produtos contrafeitos e, portanto, de certa forma, a estarem ligados ao crime organizado, porque os sites que vendem produtos contrafeitos são financiados pelo crime organizado ou até mesmo pelo terrorismo", injuriou Arnault, o homem mais rico da Europa, que dependendo dos preços da bolsa de valores, ocasionalmente ultrapassa Jeff Bezos como o indivíduo mais rico do planeta.
 

Copyright © 2021 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.