Impulsionado pelos seus novos investidores, Dries Van Noten apresenta desfile solar

Dries Van Noten estava radiante na noite de quinta-feira (21), no final de seu desfile de moda masculina, o primeiro desde que assinou um contrato para a venda de uma participação na sua empresa ao grupo espanhol Puig.


Ver o desfile
Dries Van Noten - primavera-verão 2019 - Moda Masculina - Paris - © PixelFormula

"Eu não poderia estar mais feliz, mas não espere que eu vá embora. Pretendo ficar por um bom tempo. E vai ser ótimo ter um pouco de ajuda", confidenciou o designer belga, depois de apresentar uma coleção casual, cujo tema principal foi uma colaboração com o grande artista gráfico e designer de móveis dinamarquês Verner Panton, que fez história na década de 60.

"Queríamos otimismo, e poucas eras foram mais otimistas que os anos 60", brincou Dries nos bastidores, depois de um desfile encenado numa faculdade de engenharia abandonada. Um local ideal para Van Noten, que tem uma fraqueza por cenários ultrapassados.

O resultado foi uma ótima coleção, embora não tenha sido épica. Os padrões circulares psicodélicos de Verner Panton, desenhos cúbicos e formas cilíndricas e ondulantes, apareceram na maioria dos looks; parkas em nylon ultrafino; pijamas de seda vistosa; calças cargo de algodão grosso; trench coats fluidos e casacos largos. A influência de Verner Panton na moda existe há décadas e, aqui, foi uma verdadeira colaboração, uma vez que a família concedeu uma rara permissão a Dries Van Noten para adaptar as cores do grande designer dinamarquês. Carteiras feitas nas mesmas cores complementaram as silhuetas, com sapatilhas imponentes que certamente serão um sucesso.

“Por que compramos Dries Van Noten?” “Porque queremos juntar mais marcas, e porque ele tem uma mente especialmente criativa. Além disso, Dries é um ótimo homem de negócios. Se considerarmos que construiu um negócio significativo do zero, sem qualquer apoio financeiro, isso é realmente muito impressionante", reconheceu Marc Puig, presidente da Puig. As suas marcas estáveis incluem Carolina Herrera, Jean-Paul Gaultier, Nina Ricci e Paco Rabanne.

A Puig não quis revelar os valores referentes à aquisição da marca Dries Van Noten, cuja receita anual é estimada em cerca de 80 milhões de euros. No ano passado, o grupo da família Puig registou um aumento de 9% na receita anual, e ultrapassou a barreira de 1,9 mil milhões de euros, e o lucro líquido atingiu 225 milhões de euros. Não é de admirar que possam comprar uma marca como a de Dries Van Noten. 

"Acabámos de chegar, por isso não podemos dizer exatamente o que vamos fazer. Estamos aqui para apoiar Dries e acreditamos que há um enorme potencial nesta marca", concluiu o executivo.

Traduzido por Novello Dariella

Copyright © 2018 FashionNetwork.com. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirModa - AcessóriosLuxo - Pronto-a-vestirLuxo - AcessóriosDesfiles
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER