Inditex garante que vai manter relação estreita com a ITV portuguesa

O grupo Inditex garante que vai continuar a manter uma relação estreita com as empresas portuguesas, até porque a produção de proximidade é importantíssima para a essência do negócio e para a qualidade da confeção.


Segundo o presidente do grupo, Pablo Isla, as empresas têxteis portuguesas têm e continuarão a ter um papel “chave” no fornecimento da Inditex. “Em termos de produção não há uma variação significativa no peso dos fornecedores de Portugal [em 2018 face a 2017]. Portugal é um dos nossos mercado-chave em termos de produção e fornecimento e vai continuar a ser no futuro”, disse Pablo Isla durante a apresentação dos resultados de 2018 do grupo, na Corunha.

Em 2017 Pablo Isla tinha apontado um peso de 20% das empresas do setor têxtil português no fornecimento de produtos ao grupo Inditex, valor que se terá mantido inalterado em 2018, “independentemente de qualquer questão ou quebra pontual em determinada campanha”.

Segundo revelou, durante o exercício de 2018 “muitos fornecedores [em Portugal] aumentaram as vendas” para a Inditex, mantendo o grupo uma “relação estreita” com as empresas portuguesas, que “vai continuar no futuro”.

“Para nós a produção de proximidade em Portugal, Espanha e Marrocos é importantíssima para a essência do negócio e para a qualidade da confeção, independentemente de qualquer questão ou quebra pontual em determinada campanha, mas sem impacto na evolução estratégica do volume de produção nos nossos mercados de proximidade”, frisou o Pablo Isla, citado pela Lusa.

O grupo apresentou os seus resultados anuais, onde avultam um aumento dos lucros em 2%, para 3.444 milhões de euros, e das vendas em 3%, para 26.145 milhões. O grupo emprega 174 mil pessoas em todo o mundo.

Copyright © Jornal T. Todos os direitos reservados.

Moda - Pronto-a-vestirIndústria
SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER